Na tentativa de compartilhar dicas relevantes sobre briquedos ideais para bebês, com base na minha experiência com minha filha Bruna, que tem quatro meses, eu já postei sugestões para bebês de um mês e de dois meses.
Vejam estes posts aqui (1 mês) ou aqui (2 meses). 
Notem que a minha intenção é registrar alguns cuidados que devem ser tomados na escolha do brinquedo ideal para cada idade ou fase do desenvolvimento dos bebês e indicar os brinquedos que a minha filha mais gostou com quando tinha três meses.
É claro que cada bebê tem suas preferências, mas acredito que eu possa estar contribuindo para que algumas mães economizem ao indicar brinquedos que “deram certo aqui em casa”.  
Assim que minha filha completar cinco meses, eu postarei as dicas de brinquedos para quatro meses e assim por diante.
Sobre essa fase, acho importante lembrar que uma das coisas mais marcantes no desenvolvimento dos bebês é notar que eles aprendem a fazer as coisas acontecerem. Explico: eles sabem que depois que você aperta aquele botãozinho, por exemplo, o brinquedo toca música… e eles começam a pedir com os olhinhos que você aperte.
Agora, o bebê está descobrindo novos modos de se comunicar, tocando, sentindo e agarrando tudo o que estiver ao seu alcance. Por isso, mais do que nunca, é importante oferecer a ele brinquedos que estimulem todos os sentidos e entender as pistas que ele dá enquanto brincam juntos.
Com três meses, o bebê fica mais interessado em rostos e reconhece a mãe. Ele sabe se algo é familiar e, apesar de ainda não estender os braços deliberadamente, sabe bater em objetos e, se eles se moverem, irá bater outra vez.

Deitado de bruços, começa a levantar a cabecinha e a se apoiar nos cotovelos.

BRINQUEDOS ADEQUADOS PARA BEBÊS DE 3 MESES, de acordo com os fabricantes:
– brinquedos com pendentes, como chaveiros
– brinquedos com rocas que emitem ruídos
– canções e músicas
– brinquedos com carinhas simpáticas
PORQUE O BEBÊ IRÁ DE DIVERTIR COM ESTES BRINQUEDOS:
Por volta dos três meses, o bebê começa a agarrar os objetos que estão ao seu calcance e aprende a fazer com que as coisas aconteçam. Ao agitar uma roca, são emitidos ruídos. O bebê tenta de novo e começa a entender a magia da relação causa-efeito.
OS BRINQUEDOS QUE O ROTEIRO BABY BRASÍLIA INDICA PARA BEBÊS DE 3 MESES: 
A minha filha Bruna, que tem quatro meses, ainda brinca com os brinquedos que mais gostou no primeiro mês (vejam quais são aqui) e no segundo mês (vejam quais são aqui).
Os Cds musicais continuam acalmando, a cadeirinha da balanço da Fisher Price continua sendo bastante útil quando ainda não é hora de ir para o berço e ela (e nós!) já estamos cansados de colo. Ela segue cada dia mais interessada em espelhos e o espelho com brinquedos da Fisher Price, que está lá no carro, continua ajudando a distraí-la e me ajudando a vigiá-la enquanto dirijo. O móbile da Tiny Love é uma opção de distração quando preciso colocá-la no berço por uns minutinhos (agora podemos usar o volume mais alto, que antes evitávamos, e estamos praticamente nos despedindo deste brinquedo, que passa a ser perigoso quando ela for capaz de agarrar os bichinhos e puxá-los) e agora que ela coloca tudo na boca, continua toda serelepe quando entregamos para ela a Dona Florinda (bonequinha de pano Emily da Lamaze) ou o Caracolzinho da Chicco (que tem a vantagem de ser muito leve).
Além de tudo isso, com três meses, ela passou a se interessar, especialmente, pelos clipes musicais do DVD dos Backyardigans, que eu comprei por R$19,90 nas Lojas Americanas. Os bebês já gostam muito desses personagens, mas este DVD é bacana porque só toca músicas e é essa parte dos episódios que eles mais curtem.
A Bruna gosta de televisão desde os primeiros dias. Sempre fiquei impressionada pelo interesse dela por aquele objeto brilhoso e colorido pendurado na parede. Por isso, desde que ela chegou em casa, tomamos cuidados na escolha dos programas e horários em que a TV fica ligada para não superestimulá-la ou para evitar que ela goste mais do que o ideal desta “atividade”.
O outro brinquedo que ela passou a curtir mais com três meses foi o tapete de atividades.
Apesar dos fabricantes indicarem o uso dele antes, a Bruna só passou a aproveitar este brinquedo nesta fase. Antes ela ficava meio irritada (superestimulada) e, agora, ela se esforça para pegar os brinquedos pendurados, se diverte chutando algumas peças e se empolga com as luzes e quando consegue provocar barulhos.
Penso que qualquer modelo de tapete irá despertar tudo isso, mas, aqui em casa, optamos pelo modelo da Baby Einstein, comprado fora do Brasil, que oferece muitas opções de brincadeiras, é bem colorido e fácil de lavar e guardar.

Autoria de Dhemes Andersen