Exposição “Índios Brasileiros” em Brasília

Em 1997, Ricardo Stuckert esteve no Amazonas com os índios Yanomami, um dos maiores povos indígenas da América do Sul. Fascinado não só pela beleza e pela riqueza cultural do grupo, mas também pela sua história de preservação de costumes e tradições, Stuckert passou a percorrer o Brasil em busca desses povos tradicionais e seus hábitos de vida.

Das suas andanças surgiu o projeto Índios Brasileiros que retrata com sensibilidade e precisão a pluralidade dos grupos indígenas do país.

O Brasil abriga mais de 300 povos indígenas. São cerca de 900 mil índios, presentes em todas as regiões do país. Os grupos vivem segundo suas tradições, com seus cantos, crenças e saberes. 274 línguas indígenas já foram catalogadas.

Alguns desses grupos seguem isolados. Stuckert teve a rara oportunidade de registrar um deles. Em 2016, ao sobrevoar a floresta Amazônica, o fotógrafo e sua equipe avistaram um grupo identificado como índios do Maitá:

As fotos ganharam o mundo pelas páginas da National Geographic e são testemunha de uma curiosidade mútua – do fotógrafo e dos índios fotografados. Em uma das fotos, o índio empunha arco e flecha na direção do helicóptero.

Além das fotos dos índios isolados na selva densa, a exposição traz outras peças igualmente impactantes, como os dois retratos desta índia Yanomami:

Passaram-se 17 anos entre as fotos.

 

Quando Stuckert a conheceu, Penha tinha 22 anos e um filho de 2 aninhos. Ao voltar à comunidade Nazaré, Stuckert reconheceu os mesmos olhos vivos. Penha já tinha 39 anos e seis filhos.

Outro destaque da exposição Índios Brasileiros é o retrato do cacique Raoni Metuktire, feita no Parque Indígena do
Xingu:

Raoni é uma das principais lideranças indígenas do movimento de proteção das florestas.

 

As fotos do projeto Índios Brasileiros acumulam prêmios e menções internacionais.

 

Ricardo Stuckert tem mais de trinta anos de profissão. Seu primeiro contato com a Amazônia foi em 1997, quando a
semente do projeto Índios Brasileiros foi plantada. Desde então, visitou diversas comunidades indígenas – da floresta
amazônica ao sertão alagoano.
Foi o fotógrafo oficial da Presidência da República, entre 2003 e 2011. Com vasta experiência em fotojornalismo, Stuckert também trabalhou para publicações como o jornal O Globo e as revistas Veja, Caras e IstoÉ.

O evento é organizado pela Embaixada da França em parceria com a Aliança Francesa de Brasília.

Exposição Índios Brasileiros – Ricardo Stuckert
Aliança Francesa de Brasília SEPS Qd 708/907 – Asa Sul
De segunda à sexta, das 8h às 20h | Sábados, das 9h às 12h | Até 29/02/2020
Entrada franca