Para a família

Festival Dança em Trânsito no CCBB-Brasília

O Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília recebe, de 5 a 7 de setembro, o Dança em Trânsito 2019, XVII Festival Internacional de Dança Contemporânea, que reúne espetáculos e artistas do Brasil, além de companhias da Espanha e França.

O festival itinerante não se limita a espaços convencionais como teatros, e promove uma ocupação da arte também em paisagens urbanas, levando o fazer artístico para além dos limites de espaços comumente reservados à dança. No Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o festival ocupa o Teatro I e a área externa, espaços de convivência aberta intensamente frequentados pelo público.

Programação Brasília

05 de setembro – 5ª feira

Água, com Chey Jurado (Barcelona, Espanha)
Centro Cultural Banco do Brasil / Área Externa, 19h
Sinopse: Água, o elemento que supera as adversidades, elemento puro, necessário, moldável, elemento liquido, rígido, volátil, decisivo em dar vida ou tirá-la…. Imprevisível peça que envolve o intérprete em uma regressão a esses múltiplos estados e sensações.
Duração: 14 minutos
Classificação: LIVRE
Entrada franca

Dança boba, com Ateliê do Gesto (Goiânia/GO, Brasil)
Centro Cultural Banco do Brasil / Teatro I, 20h
Sinopse: Dança Boba é um espetáculo que se funda na construção de danças a partir de jogos de improviso nos corpos de dois intérpretes. Embalados por um universo sonoro recheado de texturas, uma linha dramatúrgica e poética tece camadas que potencializam e revelam a gestualidade construída a partir de uma gestação de afetos. As danças construídas ganham potência a partir da simplicidade, transitando desde memórias, nostalgias, leveza, dramaticidade, ludicidade. Aqui a Dança se faz Boba numa gentil efemeridade do tempo, na construção real de mundos possíveis pois tudo é teatro, metáforas sobre uma possível estória que “talvez” vamos contar pra você.
Duração: 50 minutos
Classificação: LIVRE
Entrada: R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia entrada e clientes BB com Ourocard)

06 de setembro – 6ª feira

O azul do céu me indetermina, com Referência em Arte (Rio de Janeiro/RJ, Brasil)
Centro Cultural Banco do Brasil / Área Externa, 19h
Sinopse: A profunda intimidade de Manoel com as coisas da terra, com os cheiros e hálitos que marcaram sua infância, e que se traduz com imensa simplicidade nos poemas do livro, são base para as descobertas coreográficas que Flávia Tápias transforma, por meio do corpo de Renata, numa narrativa que ondula como um rio entre pedras, lodo, bichos, plantas e lembranças, até entrar em estado de árvore. Em”O azul do céu me indetermina”, a narrativa coreográfica é propositalmente imprecisa, fluida, aparentemente solta; o movimento conta histórias em seu percurso, ao mesmo tempo em que suscita reações do público.
Duração: 17 minutos
Classificação: LIVRE
Entrada franca

Un ange passe-passe ou entre les lignes il y a un monde, com Cia À Fleur de Peau (Paris, França)
Centro Cultural Banco do Brasil / Teatro I, 20h
Sinopse: Neste primeiro duo depois de quase doze anos em grupo, os dois coreógrafos nos livram a quinta-essência do seu ‘savoir-faire’. Um verdadeiro hino ao silêncio que une, através de uma cascata de milhares de gestos precisos e sutis, o humor à emoção e a generosidade ao domínio perfeito de um estilo inimitável. Se consideramos o silêncio como a estaca zero da comunicação, é interessante nos questionarmos sobre a importância de uma comunicação além das palavras. Como se fazer entender neste mundo onde a comunicação é praticamente onipresente, mas se resume quase sempre num diálogo de surdos?
Duração: 75 minutos
Classificação: LIVRE
Entrada: R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia entrada e clientes BB com Ourocard)

07 de setembro – Sábado

Creme do céu, com Grupo Tápias (Rio de Janeiro/RJ, Brasil)
Centro Cultural Banco do Brasil / Teatro I, 15h30
Sinopse: O texto, escrito originalmente por Rosane Alves, conta as aventuras de uma estrela curiosa que cai no planeta Terra e precisa encontrar uma forma de voltar ao céu. Para isso, conta com a ajuda de um adolescente, uma astrônoma e sua aprendiz. Enquanto buscam alternativas para o retorno da estrela, os quatro explicam o que é o Sistema Solar e as características de seus planetas de forma lúdica e divertida.
Duração: 50 minutos
Classificação: LIVRE
Entrada: R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia entrada e clientes BB com Ourocard)

Bolero de 4, com João Neto (Salvador/BA, Brasil)
Centro Cultural Banco do Brasil / Área Externa, 16h30
Sinopse: Resultado da residência da Cia “À fleur de Peau” -Brasil e França, o espetáculo faz um diálogo entre os princípios da dança contemporânea e as técnicas esportivas de bicicleta BMX. Esta mistura estética desloca o esporte para o ambiente artístico e vice-versa, criando assim, outros significados particulares e próprios onde o dançarino – performer poderá expressar sentimentos, construir discursos e enfim criar uma linguagem própria. Desenvolve uma nova possibilidade e aplicação cênica para a bicicleta BMX que através dos movimentos realizados durante a coreografia, expondo outras abordagens artísticas com a BMX que não fossem meramente acrobáticas, tirando do âmbito esportivo para um ambiente artístico sugerindo um novo olhar onde se quebra e reconstrói a imagem e a relação do ciclista e sua bicicleta para o publico. É uma dança circular e crescente assim como a música utilizada, o bolero de Ravel, e retrata de forma poética a história, o relacionamento e a cumplicidade entre o dançarino e sua parceira de cena.
Duração: 16 minutos
Classificação: LIVRE
Entrada franca

Serviço:

Dança em Trânsito 2019
Local: Teatro e área externa do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) – SCES Trecho 2
Datas: 5, 6 e 7 de setembro de 2019
Ingressos* para espetáculos no Teatro: R$ 30,00 (inteira), R$ 15,00 (meia entrada e clientes BB com Ourocard)
Vendas na bilheteria do CCBB e também no site www.eventim.com.br
*Os espetáculos na área externa têm acesso livre
Bilheteria: (61) 3108-7600

1 Comentário

  1. Festival Dança em Trânsito no CCBB-Brasília | Baby Blogs Brasil

    2 de setembro de 2019 at 10:27

    […] O festival itinerante não se limita a espaços convencionais como teatros, e promove uma ocupação da arte também em paisagens urbanas, levando o fazer artístico para além dos limites de espaços comumente reservados à dança. No Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o festival ocupa o Teatro I e a área externa, espaços de convivência aberta intensamente … Ver artigo completo no Blog […]

Comente!