Programação Infantil em Brasília

Brinquedos de parquinhos infantis viram instrumentos musicais nas mãos do Udigrudi

Até dezembro, o Circo Teatro Udigrudi leva a nove parques públicos do Distrito Federal e ao Jardim Botânico de Brasília brinquedos infantis um tanto diferentes. São balanços, gangorras, escorregadores, uma bicicleta acústica e um trepa-trepa que emitem sons musicais, afinadíssimos, quando utilizados. Um convite divertido para a meninada subir, escorregar, balançar e pedalar ao mesmo tempo que brincam de descobrir e explorar os instrumentos sonoros acoplados aos brinquedos.

Gangorras, em formato de canoas, têm bolinhas de gude que escorregam sobre barras de metal e soam como um xilofone.

Balanços fazem soar cordas e sinos, quando o brincante se balança.

Um Escorregador proporciona uma experiência única: descer tocando um carrilhão microtonal com uma das mãos.

Uma bicicleta acústica, apelidada de Hélissom, não sai do lugar, mas quando pedalada faz girar um conjunto de hélices sonoras que lembram um disco voador.

Por fim, há um Trepa-trepa Musical, no qual estão fixados instrumentos para a criança brincar de música.

Este último brinquedo é a grande novidade do DiVerSom, um parque musical que já existe há três anos. Em formato de pirâmide, o Trepa-Trepa Musical pode ser escalado por todos os lados, adentrar por alguma das muitas aberturas ou descer escorregando por um cano de bombeiros. No seu interior, e também na plataforma superior, há instrumentos musicais como os que o Udigrudi usa em seus espetáculos. Tem o Panzão, feito de tubos de metal e tocados com baquetas em forma de raquete, o Carrilhão dos Anjos, que soa como sinos de uma igreja, e também a Comarimba, um metalofone que possui uma infinidade de sons afinados em comas – microtons –, que trazem para a experiência musical inusitada.

Os idealizadores, artistas inventores e integrantes do Circo Teatro UdigrudiMarcio Vieira e Luciano Porto, apostam que ao brincar coletivamente a criança estabelece relações sociais, culturais, afetivas e o contato com a música tem grande importância para seu desenvolvimento sensorial e cognitivo. Para eles, “A música e o brincar são imprescindíveis para a formação integral do ser humano e, por conseguinte, para uma sociedade mais justa, pacífica e evoluída”.

Em 2016, o Parque DiVerSom foi visitado por mais de 30 mil pessoas, no CCBB Brasília e na Ceilândia. Espera-se que o número dobre com esta nova circulação. Os brinquedos foram testados, reformulados e corrigidos inúmeras vezes de forma que as crianças possam estar livres e seguras para explorar o Parque criativamente!

Serviço

O Parque DiVerSom tem entrada franca, classificação indicativa livre e fica aberto para visitação das 6h às 18h, nos dias e locais especificados abaixo:

•de 09 a 18 de agosto, Parque Ecológico Dom Bosco, no Lago Sul
•de 23 de agosto a 08 de setembro, Parque Ecológico Águas Claras, em Águas Claras
•de 13 a 22 de setembro, Parque Saburo Onoyama , em Taguatinga
•de 27 de setembro a 06 de outubro, Parque Ecológico Três Meninas, em Samambaia
•de 11 a 27 de outubro, Parque Ana Lídia, em Brasília (fecha às 20h)
•de 1º a 10 de novembro, Parque Ecológico Olhos D’Água, em Brasília
•de 15 a 24 de novembro, Parque Ecológico dos Jequitibás, em Sobradinho
•de 29 de novembro a 08 dezembro, Parque Ecológico Sucupira, em Planaltina
•de 13 a 22 dezembro, Jardim Botânico de Brasília, em Brasília (abre às 9h)

1 Comentário

  1. Brinquedos de parquinhos infantis viram instrumentos musicais nas mãos do Udigrudi | Baby Blogs Brasil

    7 de agosto de 2019 at 20:28

    […] Balanços fazem soar cordas e sinos, quando o brincante se … Ver artigo completo no Blog […]

Comente!