No Dia Mundial do Livro, confira as dicas para criar o hábito da leitura nas crianças

O Dia Mundial do Livro, ou simplesmente Dia do Livro, é comemorado anualmente em 23 de abril. Além de homenagear várias obras literárias e seus autores, a data também busca conscientizar as pessoas sobre os prazeres da leitura.

No Dia Mundial do Livro também é celebrado o Dia dos Direitos de Autor.

A Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) criou a data do “Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor” para encorajar as pessoas, especialmente os jovens, a descobrirem os prazeres da leitura, e conhecerem a enorme contribuição dos autores de livros através dos séculos.

A leitura é o caminho mais curto para a conquista de novos conhecimentos e para o aperfeiçoamento da linguagem, além de ser uma fonte inesgotável para a imaginação. Mas, em plena era digital, onde a tecnologia encanta cada vez mais as crianças, como podemos fazer para que o ato da leitura se torne um hábito? “O mais importante é criar um ambiente que as estimule. Ter uma seleção de livros ao alcance das crianças para que possam pegar um livro sempre que tiverem vontade é um ponto chave da questão, mas, para que isso funcione, é preciso que os títulos sejam adequados aos interesses delas”, diz Mariana Bruno Chaves, especialista em literatura infanto-juvenil e gerente do setor de elaboração de material didático de Português do Kumon.

Confira dicas da psicopedagoga para estimular o hábito pela leitura:
-Mantenha os livros à vista e ao alcance das crianças;
– Leia em voz alta em família. A leitura em voz alta estimula a interação e desperta o interesse pela leitura;
– Fale de livros, recomende títulos e presenteie os pequenos;
– Sugira, não imponha. Compartilhe leituras e opiniões;
– Crie uma pequena biblioteca em casa. Qualquer lugar é bom para criar uma biblioteca familiar (uma estante acessível já é suficiente);
– Organize em casa um espaço específico para leitura, que seja atrativo e aconchegante, com almofadas, tapetes, pufes e, claro, muitos livros. A criança vai perceber como a leitura é importante e agradável ao ter um espaço reservado para essa prática;
– Visite bibliotecas e livrarias com as crianças para explorar e descobrir novos livros interessantes. Isso também ajuda as crianças a perceberem que um ambiente em que diversas pessoas estão lendo pode ser divertido e estimulante.

Sobre o Kumon
Criado no Japão em 1958, pelo professor Toru Kumon, o método utiliza os chamados exercícios-guia para que o aluno realize as atividades com o mínimo de intervenção do orientador. Somente após absorver totalmente a informação, avançam para os níveis subsequentes. “O aprendizado segue na simplicidade do papel e lápis. O que se escreve de próprio punho não se esquece, e é isso que faz com que o Kumon esteja em tantos países“, diz Masami Furuta, presidente da empresa no Brasil. O método está presente em 50 países e reúne 4,35 milhões de estudantes. No Brasil são aproximadamente 1.400 unidades em 550 cidades, somando mais de 160 mil alunos, dos 180 mil na América do Sul.

⇒ Aqui em Brasília, minha filha Júlia faz Kumon desde março na filial 705/905 sul, está amaaaando e avançando cada vez mais no seu aprendizado.

Tem sido muito proveitoso para a Júlia fazer Kumon. Além da matemática, que ela está aprendendo no ritmo dela, a questão do hábito de se fazer um pouquinho de exercício a cada dia acaba ajudando nos estudos da escola. Ela está criando mesmo o costume de estudar todo dia, um pouco de cada vez, sem pressa, e isso é um ganho muito grande para os anos seguintes, quando ela começar a ter que estudar para provas.

A partir de 21/04, o Kumon lança nova promoção:

Mais informações no site www.kumon.com.br ou pelo telefone 0800 728 1121.

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!