Conheça o método Kumon‎: seu filho tem muito potencial

Conheça o método Kumon‎: seu filho tem muito potencial

Eu tenho muuuuita dificuldade em matemática, desde sempre. Não gosto, na época de escola eu ficava ansiosa com as provas, e nunca tirei boas notas. Enfim, um trauma.

Aconselhada por uma amiga querida, a médica Débora Kawano, que é ex-aluna Kumon, eu comecei a pesquisar o método para colocar a Júlia este ano, para evitar que ela tenha as mesmas dificuldades que eu tive na minha vida escolar.

Por que o Kumon? Minha amiga Débora é apaixonada pelo método, que seguiu dos 9 aos 16 anos, pelos seguintes motivos:

Primeiro: Débora conta que aprender matemática (ou português, ou inglês – que são as outras matérias oferecidas pelo Kumon) é o menor dos ganhos que seu filho terá. O mais importante, a filosofia, você aplica em todos os aspectos da vida, seja para fazer uma poupança, nos relacionamentos, para passar num concurso. Quais são os grandes aprendizados da filosofia:
– aprender/corrigir seus erros, só avançando quando tiver entendido aquilo;
– autodidatismo (se conhecer, saber buscar, ter coragem de fazer, se empoderar);
– o “um pouquinho sempre”, pois essa é a grande força da natureza: uma gota de cada vez, até encher o rio!

O Kumon é uma metodologia que visa incentivar na criança a autonomia nos estudos, buscando fortalecer o potencial de aprendizado de cada um. Por meio de um processo de aprendizagem planejado e individualizado, o aluno se torna confiante e capaz de enfrentar sozinho o desafio da conquista do conhecimento.

Criado por um professor de matemática e pai, preocupado com o processo de aprendizagem do filho, o método Kumon estimula o aluno a gostar de aprender e a se sentir seguro no processo de aprendizagem. Toru Kumon era um professor de matemática especialmente preocupado com a educação de seu filho. Um dia, ele encontrou uma prova de matemática de seu filho Takeshi, que não tinha conseguido uma boa nota, e decidiu criar um material de estudo para estimular o seu interesse e melhorar os seus resultados. Portanto, Toru Kumon criou estratégias para que o seu filho estudasse sozinho, mas sem sobrecarregar o menino e o tornando mais independente. O seu objetivo era desenvolver no aluno a autoconfiança, o interesse em estudar e aprender por si próprio, até conseguir chegar ao seu desempenho máximo. Curiosamente, os vizinhos de Toru Kumon, observando a melhora escolar de Takeshi, lhe pediram para aplicar os seus métodos em seus filhos. E foi assim que, em 1958, esse professor de matemática abriu sua primeira escola em Osaka, no Japão. Hoje, mais de 4 milhões de crianças no mundo todo utilizam o seu método de aprendizado.

As quatro características do método Kumon:

1) Individualizado, conforme a capacidade:

O método Kumon não se prende à idade ou série escolar. No Kumon, cada aluno estuda no ponto mais adequado à sua capacidade, podendo avançar além dos conteúdos da sua série escolar. A proposta do método é justamente desenvolver a capacidade de cada um ao limite máximo, mas de forma tranquila e suave, de forma que o aluno conheça o prazer de aprender, a segurança de realizar, e a alegria de conseguir bons resultados com seu empenho.

2) Avançar pelo autodidatismo:

O que se valoriza é a capacidade de aprender por si. O aluno estuda lendo, pensando, resolvendo o material com as próprias forças, avançando por meio do estudo autodidata. A capacidade de chegar sozinho às respostas se transformará, por fim, na capacidade de desafiar-se e buscar seus sonhos e metas.

Seu filho tem muito potencial

Uma parceria com o Kumon, método de aprendizado criado por um pai pra ajudar seu filho nos estudos. Todas as crianças adoram aprender. Estão sempre olhando ao redor, refletindo e perguntando. Encantamento puro.

Posted by Marcos Piangers on Montag, 19. Februar 2018

3) Material didático que evolui em ritmo suave:

O material didático do método Kumon é basicamente composto por exercícios e está estruturado para que o início seja feito com conteúdos fáceis e o grau de dificuldade avance de modo suave. Com o conteúdo adequado à sua capacidade, o aluno é estimulado a resolver sozinho as questões, refletindo e pensando sobre os questionamentos, usando como base seu próprio conhecimento. De forma que, aos poucos, se sinta seguro para buscar novos conhecimentos e entenda o processo de aprendizagem como algo prazeroso.

A primeira aula da Júlia foi assim: bem fácil e tranquila, de forma que ao poucos ela vai avançando com confiança no conteúdo.

4) O papel do orientador

Descobrir o que cada um consegue fazer e expandir o potencial ao máximo, esse é o papel do orientador do método Kumon. O orientador observa a habilidade acadêmica, a personalidade e o sentimento de cada aluno para oferecer o estudo mais adequado a cada um. Estimulando sempre o desenvolvimento de sua autonomia e capacidade.

Aqui em Brasília, orientada pela minha amiga, eu escolhi a unidade Kumon Tia Cíntia, na 705/905 sul. Com 25 anos de atuação no Distrito Federal, a Cíntia foi professora da minha amiga Débora, nos anos 90. Agora é professora das nossas filhas, com o mesmo entusiasmo e paixão por ensinar. Ao longo desses anos, Tia Cíntia tem colecionado muitos prêmios em reconhecimento ao seu trabalho, mas a sua maior conquista é o resultado obtido por seus alunos. São médicos (como a Débora), engenheiros, arquitetos, físicos, biólogos, matemáticos, economistas, mestres, doutores, e até um astronauta brasileiro, o Pedro, que se prepara para ir ao espaço!

Aproveite que o Kumon está com taxa de matrícula grátis até 20 de março de 2018 (próxima 3a feira!)

Aqui em Brasília são 30 unidades, espalhadas por todos os bairros da cidade! Para procurar uma unidade mais perto de você, acesse: https://kumon.com.br/busca-de-unidades/

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!