Festival Internacional Fulldome de Brasília

Brasília está prestes a sediar um evento inédito no Brasil. De 1º a 5 de Novembro acontece o IMMERSPHERE, o 1º Festival Internacional de Fulldome de Brasília. O objetivo principal do festival é promover a circulação de obras artísticas que dialogam com a poética da imersão, especialmente através do uso da projeção fulldome, com os filmes projetados em telas semiesféricas de 360º. A ideia é proporcionar uma experiência coletiva única, semelhante à vista em vários lugares do mundo e, recentemente, na exposição Cosmos, no Museu do Amanhã (RJ).

Promovendo o contato com realidades fantásticas, criadas digitalmente, que promovem sensações e percepções profundas, o festival terá a exibição de 21 filmes produzidos em diferentes países. Sete das produções são brasileiras, cinco da Grã-Bretanha, duas da França, duas da Colômbia e uma de Canadá, Bélgica, México e Espanha.

Além de exibições de filmes, o Festival também contará com exposição de Arte e Tecnologia, oficinas e simpósio, com o objetivo de fomentar discussões e debates artísticos sobre conteúdos imersivos e audiovisuais. Os filmes e a exposição poderão ser vistos até o dia 30 de novembro, no Planetário de Brasília. O Festival Immersphere acolhe público de todas as idades.

FILMES SELECIONADOS

MOSTRA COMPETITIVA
-Into The Sublime – Alice Kilkenny (Grã-Bretanha)
-Nuctemeron – Andrei Rubine Thomaz/Vitor Kisil Miskalo (Brasil)
-Cosmografias – Andreia Oliveira/Alexandre Montibeller/Cristiano Figueiró/Evaristo do Nascimento/Fabio de Almeida/Matheus Moreno/Muriel Paraboni (Brasil)
-Demarcar, Resistir! – Aníbal Alexandre Lima Diniz, Victor Hugo Soares Valentim (Brasil)
-Brownian motion – Benjamin Vendrenne (França)
-Hybris – Carmen Gil Vrolijk/Camilo Giraldo Angel (Colômbia)
-Infinite Horizons – Diana Reichenbach (EUA)
-Circus Of Anxiety – Emily Briselden-Waters (Grã-Bretanha)
-Mindscapes #33 – Fernando Velázquez (Brasil)
-Morphology for microcellular injection – Israel López/Fátima Ramírez (México)
-Uma Observación al Fin del Mundo/An observation – Juan David Figueroa/Álvaro Rodríguez/Carlos Serrano (Colômbia)
-Cycles – Juliette Poggi (Grã-Bretanha)
-FUGA – Leandro Mendes – VIGAS (Brasil)
-The Light of Home – Michaela French (Grã-Bretanha)
-Quadratic – Mike Latona/Marine Maschine (Bélgica)
-The five sidereal movements – MiNuiT (França)
-Hyperspace – Robert Walker (Grã-Bretanha)
-CERNUNNOS – Sean Caruso (Canadá)
-AR – United VJs (Brasil)
-Synapse – Vinicius Luz/Edgar Salmen/Bruno Bez
-Sacred Geometry – Vj Eletroiman/Omar Prole/Homem Gaiola (Espanha)

MOSTRA PARALELA
-Hello Earth – Paulina Majda (Polônia)
-Life under the Artic Sky – Robin Sip (Holanda)
-TIM – Nicolas Noël Jodoin/Joël-Aimé Beauchamp (Canadá)
-Belisário, the little big hero of the cosmos – Hernán Moyano (Argentina)
-Dream to Fly – Paulina Majda (Polônia)
-O céu como patrimônio – Maurício Silva Gino/Vitor Amaro Lacerda (Brasil)

Onde: Planetário de Brasília
Quando: 1 a 5 de Novembro 2017 | Filmes e exposição: até o dia 30 de novembro, dentro da programação do Planetário.

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!