Live-action da Turma da Mônica

Pela primeira vez em mais de 50 anos, Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali sairão dos quadrinhos para serem representados por atores em um filme. A ideia demorou a sair do papel e agora está no processo de seleção dos pequenos profissionais.

Os testes para o elenco do filme “Laços” começaram no início do mês de maio e seguem até pelo menos agosto. Por enquanto, o único com vaga garantida para o longa, que tem data de estreia prevista para junho de 2018, é o cachorro Floquinho, que no filme desaparece e motiva todo o enredo. O cãozinho já até possui conta ativa nas redes sociais (@SigaOFloquinho, no Facebook e Instagram). A coloração verde deverá ser desenvolvida com a ajuda de recursos digitais. Em entrevista à publicação, o diretor de Laços, Daniel Rezende, afirmou que pretende usar o mínimo possível de computação gráfica, mas pensa em soluções para questões estéticas presentes nos quadrinhos, como o fato de Cebolinha ter apenas cinco fios de cabelo.

O processo seletivo envolve audições e testes de atuação, além de oficinas e laboratórios de vídeo. “Tinha dúvida que ia encontrar, mas existem“, diz Maurício de Sousa sobre atores para o filme da Turma da Mônica. “Fico muito feliz com essas novidades que a vida vai trazendo pra mim, cada vez mais. E logicamente é uma sensação nova, diferente. Será um sucesso, sem dúvida”, conclui.

Baseado nos quadrinhos mais vendidos do mercado brasileiro, o longa Laços narrará a história de amor incondicional de uma criança pelo seu cãozinho de estimação e a importância da amizade. No roteiro, Floquinho desaparece e o seu dono, Cebolinha, conta com a ajuda dos amigos Mônica, Magali e Cascão em um plano infalível para encontrá-lo. A história une o clássico dos personagens do Maurício de Sousa a uma narrativa repleta de emoções e perigos, roteirizada e desenhada por Lu e Vitor Caffagi. O filme, que chegará aos cinemas do Brasil e da América Latina em junho de 2018, é uma coprodução da Quintal Digital e Latina Estúdio com a Mauricio de Sousa Produções.

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!