Como garantir a saúde das crianças nas férias

Como garantir a saúde das crianças nas férias

Os cuidados com a saúde e a segurança da meninada são fundamentais para garantir bons momentos de diversão durante as férias! A médica otorrinolaringologista do Ceol Otorrino, Dra. Larissa Camargo, explica que algumas doenças surgem com mais frequência nesse período, por isso, os pais devem ficar atentos. “Doenças de pele, micoses, desidratação, intoxicação alimentar, conjuntivite e otite são alguns dos problemas mais comuns durante as férias de verão, justamente porque a criança está mais exposta às características próprias da estação, como calor excessivo e umidade elevada”, afirma.

A exposição exagerada ao Sol pode provocar forte desidratação causando febre, mal-estar, náuseas e vômitos. “Por isso devemos ofertar água e líquidos em geral mesmo quando a criança não solicite. Já os pequenos com menos de um ano de idade devem evitar os raios solares entre 10h e 16h”, alerta Camargo. Outra surpresa desagradável que pode surgir é a intoxicação alimentar. A médica explica que é fundamental ter os alimentos bem refrigerados. “O ideal é sempre nos atentarmos para locais de consumo e evitar alimentos vendidos na praia, onde desconhecemos as condições de higiene e refrigeração dos mesmos”, esclarece.

Pode ser que, agora no finzinho das férias, as crianças voltem com alguma complicação otorrinolaringológica. As altas temperaturas do verão, aliadas a mergulhos constantes no mar ou na piscina, podem predispor as crianças a outro problema bastante comum: a otite. A infecção, que acomete a parte exterior do ouvido, altera a proteção natural do conduto, favorecendo a proliferação de bactérias e fungos. “As otites estão relacionadas à exposição prolongada a ambientes úmidos e à manipulação do conduto com hastes flexíveis”, explica Larissa Camargo. Os sinais clínicos da doença são coceiras, presença de líquido de odor forte no conduto, dor ao toque, vermelhidão e sensação de ouvido tampado. O tratamento, segundo a médica, é evitar exposição a ambientes úmidos por sete a dez dias, além do uso de medicamentos compostos de antibióticos, anti-inflamatórios e uso oral de analgésicos.

O Ceol Otorrino disponibiliza em suas unidades toda a estrutura e assistência necessárias para receber casos de emergência otorrinolaringológica (seja de adultos ou crianças). Entre seus equipamentos e procedimentos de urgência estão: pinças específicas para remoção de corpos estranhos, soluções para cauterizações de sangramentos nasais, aspiradores para higiene de secreções e auriculares, endoscópicos para avaliações mais minuciosas, entre outros.

SERVIÇO:

CEOL OTORRINO | Edifício Pacini

SEPS 715/915 Bloco D, Térreo e Salas 219, Asa Sul – Brasília/DF

Tel: (61) 3346-4312 / 99297-6762

selo_publieditoriais (1)

Política de Transparência Roteiro Baby: clique AQUI

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!