Colher de Pau em Brasília

Colher de Pau em Brasília

A introdução alimentar sólida dos bebês é um assunto a receber dedicação especial das famílias.  A introdução de alimentos, para o bebê, é momento de colocar em prática toda a máquina psico/motora e exercitar toda sua inteligência humana. O corpo é potente e altamente inteligente e quando somos bebês, estamos ligados diretamente às nossas necessidades. Esse corpo sabe o que precisa e seu querer é expressão disso. Comer autônomo, onde as mãos são veículos do corpo em apetite. Uma vivência sobre as bases de uma introdução de alimentos respeitosa e eficaz.

Não é porque um bebê tem 6 meses e zero minutos que está necessariamente pronto para comer. E comer bem NÃO é comer tudo. Não se deve forçar nunca uma criança a comer. E dizer: “come só essa colherada pra ficar forte”, é forçar a comer.

Se o momento da introdução alimentar sólida dos bebês chegou para você, a idealizadora do projeto Colher de Pau, Fabiolla Duarte, vai te dar uma força!

15285070_10211224359193960_3777995524475778418_n

Fabiolla recentemente com o pediatra Carlos Gonzales, especialista em alimentação infantil, autor dos livros Manual Prático do Aleitamento Materno e Bésame Mucho – Como Criar Seus Filhos Com Amor. O primeiro é focado nos vários aspectos da amamentação; enquanto o segundo trata de temas variados como afeto, sono, cólica, choro e comportamento – tanto da criança como dos pais.

Colher de Pau I – introdução de alimentos para bebês, aspectos da prontidão, método baby led weaning e comensalidade.

Apresentação: Encontro que propõe, a partir da Educação, uma abordagem humanizada para a introdução alimentar dos bebês.

Tem o objetivo de aprofundar a reflexão sobre os importantes aspectos da prontidão para o comer (fisiológica, cognitiva e psico-motora); apresentação do método “baby led weaning”; reflexão sobre vantagens e desvantagens (motoras, cognitivas e simbólicas) de se comer com a colher ou com as mãos; engasgos e gag flex; e finalmente trazer o conceito de comportamento alimentar infantil à luz da comensalidade familiar.

Baseado em alguns conceitos abordados pelo pediatra espanhol Carlos Gonzáles (acima), e inspirado na teoria da Criação com Apego (Attachment Parenting), na abordagem sobre maternagem e espelhamento trazido pela terapeuta argentina Laura Gutmam, e na ênfase dada à autonomia pela Pedagogia Montessoriana e Educação Ativa.

Quando fazer: em qualquer momento antes, durante ou após a fase de introdução alimentar.

Para quem participa antes é uma ótima oportunidade para se preparar para esse momento, com tempo para digerir novos conceitos.

Para quem participa depois da fase de introdução ter iniciado, é muito útil para auxiliar nos desafios que surgem durante esse período.

Para quem participa muito depois, ainda uma excelente oportunidade para pensar em profundidade sobre as relações entre alimento, comportamento infantil alimentar e vida familiar.

Programa:
• Quando começar a introdução alimentar: sinais fisiológicos, cognitivos, motores e comportamentais para a introdução de sólidos;
• Por onde começar: cultura alimentar familiar e uma reflexão sobre escolhas alimentares;
• Baby Led Weaning: vantagens e desvantagens em cada contexto familiar;
• Papinhas ou pedaços: comer com a colher ou com as mãos?
• Amamentação X alimentação de sólidos: introdução de alimentos é desmame?
• Dicas de mãe: cozimento, utensílios domésticos;
• Horários para cada refeição: como pensar sobre ritmo e organizar as refeições familiares;
• Volta ao trabalho e introdução alimentar: como conciliar trabalho e introdução alimentar;
• Relações entre apetite, fome, mundo lúdico e o comer como uma vivência sensorial;
• Biografia alimentar: de que forma a introdução alimentar afeta nossa relação com alimentação na vida adulta;
• Alimentação adulta x Introdução alimentar: vida familiar à mesa e como podemos ser coerentes;
• Abordagem: maneiras eficientes de oferecer alimentos sólidos e o baby led weaning;
• Sobre o engasgo e gag flex.

Serão exibidos alguns trechos de filmes para inspirar a reflexão.

Colher de Pau II: infância, cultura alimentar, comportamento e vida prática

Apresentação: após introdução de alimentos, os bebês crescem e surgem novas questões.

O Colher de Pau módulo II vem para acolher infância e comportamento alimentar. Tendo como ponto de partida a Educação, e a visão humanizada sobre cultura infantil.

Em grupo, serão debatidos temas sobre como lidar com desafios que surgem quando as crianças, já inseridas na cultura alimentar social, fazem escolhas alimentares não saudáveis.

Como desenvolver um olhar interpretativo e eficiente sobre os motivos de cada caso, e não usar de abordagens violentas (como a barganha e chantagem) para dar limites quando sentimos que são necessários.

Como lidar com fases seletivas alimentares, mesmo quando se tratam de itens saudáveis.

E como ampliar a relação com o alimento, para além do prato, trazendo a criança para a experiência culinária, para o plantio, para às compras, etc.

Serão aprofundadas questões pessoais trazidas pelos inscritos, e serão debatidas diferentes culturas alimentares, as dicas da Facilitadora enquanto mãe sobre cardápio e saúde.

Para as mães, pais e cuidadores que ainda estão na fase da introdução alimentar, é um dia de suporte às questões que vão surgindo com a prática.

Quando fazer: em qualquer momento que surgirem questões sobre comportamento e práticas alimentares.

Abraça as mães/pais/cuidadores de bebês em introdução alimentar e que estão com duvidas especificas, e contempla as famílias que trazem questões sobre comportamento e alimentação de crianças maiores.

Nesse módulo o programa é desenvolvido a partir das questões que cada inscrito traz para o curso.

SERVIÇO
Colher de Pau I e II
03 e 04 de dezembro – Brasília
Inscrições: tainlacerda@gmail.com
O valor de investimento do Colher de Pau I e II é de R$197 por pessoa ou R$350 por casal.
Leitores do Roteiro Baby que mencionarem este post no momento da matrícula receberão 5% de desconto!
Os cursos são sempre das 10h às 17h.

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!