Dicas para agasalhar bebês e crianças no inverno

Dicas para agasalhar bebês e crianças no inverno

Como agasalhar bebês e crianças no inverno? Será que estamos colocando casacos demais? E na hora de dormir?

Se você também tem essas dúvidas, confira abaixo entrevista com o pediatra e homeopata Moises Chencinski, membro do Departamento de Pediatria Ambulatorial e Cuidados Primários da Sociedade de Pediatria de São Paulo, publicada no site Mamãe Prática.

Infelizmente, não existe uma fórmula exata (como colocar um número determinado de roupas), já que são muitos os fatores a se considerar (como a temperatura ambiente, se a casa é mais ou menos fria, se bate sol, se o ar condicionado está ligado, entre outros). O que precisa prevalecer, segundo o médico, é o bom senso. Embora não exista uma “receitinha pronta”, vale conferir as dicas e orientações do para mães de bebês e crianças pequenas (até 4 anos).

1. Fique atenta ao ambiente e às reações do bebê

Nessa idade (de 0 a 1 ano), todos os cuidados dependem sempre de uma avaliação da criança, das condições do local (se a casa é fria, se bate sol e em que horário) e dos hábitos da família. Independente da temperatura, a criança deve usar roupas que sejam confortáveis, sem excessos ou falta, avaliando a reação de cada criança. Em resumo: BOM SENSO. Em dúvida sobre o “seu bom senso”? Fale com seu pediatra em consulta. Ele vai te orientar.

2. Não exagere na hora de agasalhar o bebê!

Os “erros” acontecem, na maior parte das vezes, para mais e não para menos [agasalhos/roupas]. Os pais imaginam que as crianças sentem mais frio do que os adultos e agasalham demais, podendo elevar, assim, até à hipertermia (febre). O excesso de roupas pode levar o bebê a ter febre pelo excesso de aquecimento e diminuição de área de troca de calor. As dúvidas [dos pais] são sempre as mesmas, independentemente da idade. Normalmente, imaginam que as crianças precisam ser mais agasalhadas porque o frio vai causar resfriados ou gripes. Mas o que causa doenças é um agente infeccioso, ou seja, vírus e bactérias. Portanto, o frio NÃO PROVOCA infecções. Algumas pessoas, independentemente da idade, são mais sensíveis às mudanças climáticas e aí desenvolvem crises de alergias respiratórias (como rinites e bronquites).

3. Até os 6 meses, redobre a atenção

O fato de os bebês até perto dos 6 meses não terem a capacidade de controlar sua temperatura interna, independente da externa (homeotermia), significa que se a temperatura estiver 40º e ele ficar agasalhado, ele vai entrar em equilíbrio com essa temperatura e vai ter febre. Vale o mesmo para deixar o bebê sem roupa em um ambiente com ar condicionado a 20º – ele não controla a sua temperatura (vai caindo e ele pode morrer por hipotermia).

4. Perceba a qualidade do sono do bebê

Mãos e pés podem ficar gelados por frio ou por características circulatórias próprias. Quem consegue dormir com um pé gelado se ele realmente incomoda? Mas se é uma característica circulatória, não incomoda, e não interfere no sono.

5. Não se esqueça da segurança

Segundo o médico, por mais que se queira saber o que é o ideal, ou o certo, nada foge ao BOM SENSO. Ele dá mais algumas dicas:

Dicas para agasalhar o bebê e aquecer o quarto em noites de inverno

1. O quarto precisa ser arejado, mas não deve ter corrente de ar.
2. No berço de um bebê não deve ter nada solto, por questão de segurança. Assim, travesseiros, cobertores e lençóis não devem fazer parte da “decoração” do berço. Dessa forma, se for usar cobertor, ele tem que ficar preso embaixo do colchão.
3. Quando o bebê se mexe demais durante a noite é melhor colocar uma roupinha a mais, meia e luvas, mas SEM EXAGERO.
4. Se for usar aquecedor, mantenha-o na temperatura para aquecer até 2 horas após o bebê adormecer. Vale o mesmo para umidificadores, quando necessário.

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!