Os nomes mais comuns do Brasil

Os nomes mais comuns do Brasil

Um levantamento realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) com base no Censo 2010 identificou que os nomes mais comuns entre os brasileiros são Maria (com frequência de 11,7 milhões de pessoas), e José (com 5,7 milhões de pessoas). Em seguida vêm Ana, Joao, Antonio, Francisco, Carlos, Paulo, Pedro e Lucas. Não foram previstos sinais como acentos, cedilha, trema e til.

Considerando a divisão entre sexo feminino e masculino entre os dez primeiros nomes mais frequentes, entram na lista também Francisca, Antonia, Adriana, Juliana, Marcia, Fernanda, Patricia e Aline, no caso das mulheres; e Luiz e Marcos, no caso dos homens.

A pesquisa levou em conta apenas o primeiro nome e observou que há, no país, 130.348 nomes diferentes, 63.456 masculinos e 72.814 femininos, sendo que há nomes comuns aos dois sexos. O levantamento aponta ainda os nomes mais frequentes até 1929 e por década de nascimento a partir de 1930.

Alguns nomes de celebridades também se tornaram mais populares nos últimos anos. A quantidade de crianças registradas com o nome Cauã, por exemplo, cresceu 3.924% nos anos 2000. Foi o nome de celebridade que teve o maior crescimento no período, de acordo com o instituto, provavelmente influenciado pelo sucesso do ator Cauã Reymond. As variantes como Kauã, Kauam, Cauam e Kauan também estão entre os nomes que mais cresceram no período – no total, foram quase 150 mil registros do nome e variações. Já  Ronaldo e Romário despencaram nos anos 2000 – quedas de 67% e 91%, respectivamente –, e o sobrenome de um ídolo do futebol argentino disparou. Segundo o IBGE, Riquelme – último nome de Juan Román Riquelme – foi o 2º nome masculino com o maior crescimento nos anos 2000, com alta de 6.894% em relação a 1990. Só perde para Rikelme, que subiu 10.057%.

Veja aqui a íntegra do projeto e quantos outros brasileiros tem o mesmo nome que você.

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!