Zoológico de Brasília inicia as atividades do ano

Zoológico de Brasília inicia as atividades de 2016

Todo ano o Zoológico de Brasília disponibiliza uma série de atividades para estudantes da rede pública e privada de ensino, idosos, crianças, adultos e pessoas com deficiência. Os projetos desenvolvidos pela Superintendência de Educação e Lazer, através da Diretoria de Conscientização Ambiental (DICAM), tem o objetivo de promover a educação ambiental dentro de um laboratório vivo que é o Zoológico de Brasília. Com cunho educativo, os projetos colaboram com o aprendizado, a inclusão social, acessibilidade, respeito ao bem-estar animal, sustentabilidade e conscientização ambiental. Alguns projetos além de serem educativos também oferecem entretenimento, como é o caso do Zoo Camping e da Colônia de Feras, onde se aprende brincando.

O Zoo Noturno é o mais concorrido. Em uma caminhada noturna os participantes junto com a equipe técnica observam os animais de hábitos noturnos, aqueles que muitas vezes não são possíveis ver durante o dia. Durante o passeio é possível conhecer os diferentes hábitos comportamentais dos animais noturnos. Estão inclusos na visitação os recintos dos tamanduás bandeira e mirim, do tatu-bola, lobo-guará, grandes felinos, além do Museu de Ciências Naturais, onde é possível ver de perto os animais taxidermizados (empalhados). Após anunciar, em novembro de 2015, a interrupção das visitas noturnas, o Zoológico de Brasília anunciou a retomada para o próximo dia 08 de março de 2016, porém até junho de 2016 todas as vagas já foram preenchidas. As próximas inscrições acontecem entre os dias 20 e 24 de junho de 2016, através dos telefones: 3445-7007 / 7013. A visita noturna guiada custa R$20 por pessoa. Crianças até 12 anos pagam meia entrada (R$10) e idosos com idade igual ou superior a 60 anos, crianças até 05 anos, pessoas com deficiência e até dez grupos de alunos de escolas e/ou universidades públicas são isentas da entrada.

O Zoológico de Brasília também oferece as instituições de ensino público a visitação monitorada com entrada gratuita, mediante agendamento. As instituições de ensino particular também podem desfrutar do passeio no Zoo com visita monitorada mediante uma taxa que varia de acordo com o número de crianças.

visita monitorada

O projeto Zoo vai à Escola é voltado para estudantes da rede pública e privada de ensino. Atende crianças de 07 a 12 anos. O objetivo é levar aos alunos conhecimento sobre a educação ambiental e sustentabilidade sem sair da escola. O projeto é gratuito para as escolas públicas e tem um custo de R$200 por visita para as escolas particulares. É preciso agendar o passeio previamente.

A Colônia de Feras é para crianças de 07 a 14 anos. Elas passam um fim de semana acampados no parque da FJZB desenvolvendo inúmeras atividades educativas e lúdicas. O projeto acontece uma vez por mês (de março a novembro) e custa R$150. As atividades terão início nos dias 26 e 27 de março de 2016, e para participar é necessário agendar pelos telefones: 3445-7007 / 7013.

Já o projeto Zoo Toque é destinado para grupos de pessoas com deficiência visual, através do contato físico com animais vivos e taxidermizados (empalhados) e objetos relacionados ao meio ambiente. Assim, o deficiente visual pode perceber a forma, textura e calor do corpo, movimentos respiratórios, diferenças dos pelos e penas, além de odores e sons. A fim de proporcionar uma interação sadia e com foco no bem-estar do animal nesta relação com os participantes, os grupos deste projeto são reduzidos e os animais recebem de técnicos capacitados um condicionamento especial diariamente. O Zoo Toque inicia no próximo dia 07 de março de 2016. É gratuito, mas necessita de agendamento prévio.

Zoo Toque

O Zoo Especial também inicia no próximo dia 07 de março de 2016. São visitas orientadas para grupos de pessoas com deficiências múltiplas através do contato físico com animais vivos e taxidermizados (empalhados) e objetos relacionados ao meio ambiente. O Zoológico de Brasília tem como objetivo propiciar um ambiente adequado ao atendimento dessas pessoas por meio de atividades que favoreçam o estímulo sensorial e tátil, além de promover a inclusão social. O projeto é gratuito, mas também necessita de agendamento prévio.

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!