roteiro_baby_dicas_de_economia_férias_de_julho

roteiro_baby_dicas_de_economia_férias_de_julho

As férias começaram e muitas mamães devem estar preocupadas com o que fazer com os pequenos, não é mesmo? Sempre que as crianças entram em férias escolares, é provável (= quase certo) que os gastos dos pais com o lazer dos filhos cresçam, por isso separamos algumas dicas do site Finanças Práticas sobre como economizar nas férias da criançada.

Férias com os filhos em casa:

Desenvolva algumas atividades em casa ou no condomínio e estimule a criançada a brincar com os amigos e a realizar gincanas. Converse com os vizinhos sobre a possibilidade de contratação de um grupo de recreação. Em dias frios, faça uma sessão de filmes com pipoca em casa e estimule o filho a chamar os amigos. Não sair de casa geralmente sai bem mais barato.

Se o filho fizer questão de ir ao cinema, por exemplo, estimule-o, se possível, a ir em dias de semana ou à tarde. Neste período, há diversas salas que fazem promoções e cobram menos pelos ingressos.

Consulte também a programação cultural da cidade. Tem sempre diversas atividades gratuitas, como exposições, teatros em shoppings ou atividades em parques.

Férias viajando com a família:

A melhor alternativa para programar a viagem de férias é escolher os meses de baixa temporada, em função dos preços menores, dos pacotes promocionais e do movimento menor nos hotéis e pontos turísticos. É possível incluir vários passeios, comer melhor e até fazer umas comprinhas extras, em função dos preços mais vantajosos.

Mas, pensando nisso, quem tem filhos sabe bem o quanto tirar férias pode representar um rombo no orçamento. Afinal, por conta do calendário escolar, fica complicado (dependendo da idade das crianças) aproveitar o descanso fora de temporada, para não comprometer seu ano letivo. O que fazer, então?

Caso a família sonhe com uma viagem especial e só tenha os meses mais caros para viajar, o caminho é um só: planejar o passeio com antecedência, poupando mensalmente para a realização deste sonho, definindo cada detalhe, curtindo cada decisão.

Procurem também comparar preços, seja contratando pacotes fechados, seja montando o roteiro de vocês.

Se for visitar só uma cidade com a família, outra dica é que geralmente há muitas mais atividades em uma cidade do que apenas os parques temáticos como a Disney, em Orlando. Planeje com anterioridade e faça uma pesquisa sobre outras atividades que você pode organizar fora dos parques temáticos: museus, shopping centers ou “Outlets”, filmes em IMAX e mais. Você vai voltar para casa com uma experiência mais enriquecedora do que apenas a atração principal da cidade.

Coloquem tudo na ponta do lápis, incluindo a documentação necessária, caso se trate de viagem internacional. Façam uma lista completa de tudo o que vão precisar e… Cuidado com o que lhe oferecerem: observem atentamente o que está incluído no pacote antes de fecharem algo.

Vamos a alguns exemplos? Vocês veem um anúncio de viagem para Disney e já saem comemorando, achando que está de graça, na comparação com outras divulgações que já viram. Cuidado: diferença de preço existe, mas quando algo parece barato demais, é importante desconfiar. Verifiquem, por exemplo:

  • o pacote inclui só passagens e estadia?
  • qual o padrão do hotel e da companhia aérea?
  • hospedagem inclui café da manhã?
  • hotel oferece infraestrutura, restaurantes?
  • quais passeios pretende fazer? Quanto imagina gastar nos parques?
  • hotel é próximo dos passeios ou terá de alugar carro?
  • quanto irá gastar com refeições?

Outro ponto a considerar: muita atenção ao parcelamento da viagem. Hoje em dia é possível pagar tudo em dez, doze vezes sem juros.

Imaginem, por exemplo, uma família que, em agosto, resolve viajar em outubro, financiando tudo em dez vezes. Para decidir, consideraram o valor da parcela, quanto ganham de salário hoje e… tudo certo!

O cálculo não é bem este: além das parcelas, há muitos outros gastos durante a viagem. Isso significa que, na volta, estarão muito mais “apertados” do que agora. Procurem elaborar uma planilha de orçamento com todos os gastos da viagem, incluindo “antes”, “durante” e “depois”. Quanto mais detalhes puderem incluir para estimar os gastos, melhor!

Enquanto a sonhada viagem não chega, vocês podem planejá-la em família, definindo uma estratégia de controle de gastos até lá.

Definam um valor mensal a ser poupado, com este objetivo. Quando todos se sentem unidos em torno de um mesmo sonho, os resultados são impressionantes. Experimentem!

[Fonte: http://www.financaspraticas.com.br]

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!