tumblr_kt2knh1Ea51qzjefho1_500_large

Audiolivros: DIY! Faça com a sua voz!

Audiolivros. Imagem ShutterStock. Cópia não autorizada.

Quem está ali na faixa dos 30 anos deve lembrar bem da Coleção Disquinho: livros de histórias tradicionais como Chapeuzinho Vermelho, Branca de Neve, A Festa do Céu, etc, que vinham com disquinhos de vinil coloridos que narravam os contos. Apesar de serem super fáceis de achar em formato mp3 na Internet hoje em dia (AQUI, por exemplo), eu decidi que vou fazer eu mesma os audiolivros da Júlia.

Sendo neta de livreira, e filha de dois compulsivos por leitura, Júlia já tem uma biblioteca considerável em casa, de livros tradicionais de papel, de pano, de banho, com dobraduras e sons… Tive a ideia de gravar os livros depois que ela estraçalhou (sério!) a coleção das Princesas do Mar, que eu tinha trazido depois de uma incursão ao Taguacenter para comprar materiais para sua festa de 1 ano. Os livros eram fininhos, bem simples, de papel. Ela adorou todos, as cores, as figuras. Como eu comecei a preparar a festa bem cedo, trouxe os livros para casa quando Júlia tinha uns 8 meses. Com essa idade, ela só sabia manusear os livros de banho, que não rasgam nem amassam. Com os livros de papel, ela amassou todas as páginas, arrancou capas, soltou páginas… Um belo sábado enquanto eu preparava o almoço dela, ela COMEU um pedaço de página de um dos livrinhos. Depois de destruídos todos os livrinhos, eu não fui mais ao Taguacenter repor a coleção e ela ficou sem… Então eu comecei a guardar os livros que eu queria preservar até ela saber ler, e gravar as historinhas no meu iPhone.

Eu vou lendo as histórias, e para marcar a virada de página, eu aperto uma tecla de um pianinho que a Júlia tem, para quando ela for mais velha mas ainda não souber ler, saber que tem que virar a página. Depois eu mando os arquivos para o meu e-mail, salvo no meu computador, converto para mp3 (porque o iPhone grava em m4a – uso o FreeStudio para isso) e queimo os CDs (usando o Nero). [*Observação: sei que o iTunes faria tudo isso bem mais fácil, mas eu DETESTO o iTunes!] Anoto o nome de cada livro correspondente no CD, e colo o envelopinho com o CD na contracapa do livro.

Júlia por enquanto só “lê” os livrinhos que ela não consegue destruir. Mais para frente, vou apresentar a coleção de audiolivros narrados pela Mamãe para ela. Espero que ela goste da lembrança!

[Post publicado originalmente em agosto de 2012, editado para republicação]

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!