Nos próximos dias teremos dois feriados pela frente – 21 de abril e 1º de maio – e recentemente eu recebi um email da Paula Saldanha (dona da empresa Potes do Bem, aqui de Brasília, que faz delivery de comidas saudáveis, e blogueira) contando sobre como tinha sido divertido um período de seis dias que ela passou na Chapada dos Veadeiros com a família (marido e um filho de 2 anos). Como é um destino perto de Brasília, seguem as dicas da Paula para quem quiser fazer uma viagem rápida e perto nos próximos feriados.

paulachapadadosveadeiros(1)

Oi pessoal, eu sou Paula Saldanha. Tenho um instablog de maternidade e afins. Sou proprietária de uma empresa de delivery de comidas saudáveis e mãe de um menino lindo, Vinícius, de dois anos. Pedi o espaço do Roteiro Baby emprestado, pois eu e minha família fizemos uma viagem maravilhosa para a Chapada dos Veadeiros e vim aqui dar umas dicas para vocês.

A ideia de ir: Sempre tivemos muita vontade de conhecer a Chapada dos Veadeiros, porém ficávamos sempre muito relutantes com a ideia, pois não saberíamos como seria ir a um destino tão aventureiro com uma criança tão pequena. Porém, tivemos a oportunidade de ir a Chapada por seis dias no Réveillon e decidimos enfrentar a aventura. Tínhamos na cabeça que queríamos um lugar tranquilo e que nos acomodasse bem. Como estávamos com Vinicius, queríamos fugir um pouco da badalação de Ano Novo e encontramos um lugar maravilhoso!!! Ficamos hospedados na pousada que fica na frente da cachoeira do Poço Encantado. O lugar é incrível ! A vista dos chalés dá para a cachoeira e dormimos ao som dela. O único defeito é que é muito longe da Vila de São Jorge.

Compras: O melhor é levar vários lanches, para adultos e crianças. Na cidade de Alto Paraíso tem um supermercado, mas faltavam algumas coisas. Eu preferi levar muita coisa de Brasília mesmo. Fiz sanduíches, levei sucos de caixinhas, achocolatado em caixinha, frutas… Lembrando que vocês vão enfrentar trilhas e carregar suas próprias coisas. A maioria das cachoeiras não tem estrutura para alimentação!

O que levar:
1. Protetor Solar, se tiver aquelas blusas de proteção UV melhor ainda.
2. Boné/chapéu.
3. Tênis.
4. Mochila para carregar na trilha.
5. Algumas pessoas levaram guarda-sol. Eu achei a ideia ótima, pois tem lugares que não tem sombra. Lembrando que vai ter que carregar na trilha. Aconselhável em trilhas pequenas.
6. Roupa de banho, afinal ninguém vai querer ficar só olhando as cachoeiras, rsrs.
7. Roupas confortáveis para trilhas.

Trilhas e cachoeiras: Ressalva: A maioria das cachoeiras são privadas, então temos que pagar um valor (varia de R$15 a R$20) na entrada. Nós começamos com uma trilha pequena – a Siriema – que é de 800 metros e de fácil acesso. Foi muito tranquilo chegar nessa cachoeira e o banho lá é muito bom para criança, pois tem uma piscininha bem rasinha.

-Cachoeira Macaquinhos: muito comentada, mas não achei um bom lugar para crianças. Os acessos para os lugares de banho eram difíceis e não encontramos nenhum com prainha ou com um lugar raso. Meu filho teve que tomar todos os banhos no colo. 

-Cachoeira Corredeiras: são 3km de difícil acesso. Hoje eu pensaria duas vezes antes de topar. A trilha para ir foi bem divertida, Vinícius estava super animado. Mostrávamos os animais, as plantas, cantávamos e ele conseguiu fazer todo o percurso andando. Quando chegamos lá estávamos cansados, mas entusiasmados com a cachoeira. O banho é muito bom, tem lugares rasos para crianças e muitos peixes. Não tem lugar para lanche, então temos que levar tudo. Mas a volta foi sofrida… Vinícius estava cansado e voltou dormindo no colo do pai.

-Cachoeira dos Cristais. Foi incrível para gente e para Vinícius! Ela é privada (tivemos que pagar R$15,00), tem um camping e restaurante. São varias cachoeiras e os pontos de banho são de difíceis acesso, porém tinha muitos lugares que conseguíamos tomar banho tranquilos e Vinícius amou a primeira cachoeira, pois era rasa e dava para ele ficar brincando sozinho. Nessa trilha tem que ir bem preparado, se quiser ir até o final, pois ela é bem íngreme. Porém vale muito a pena conhecer, pois tem lugares lindos! Comemos por lá mesmo, embora o bar-restaurante não tivesse tanta opção, o lugar é bem legal para passar o dia. Tem um pula-pula gigante que a criançada adora.

-Almécegas II. Também privada, tivemos que pagar R$15. Tem estrutura de almoço, mas não comemos lá. A trilha é de fácil acesso e curta. A cachoeira tem uma parte rasa, maravilhosa para a criançada (tinha até bebês por lá) e uma parte que dá para os adultos se aventurarem e pularem. Acredito que seja a cachoeira que dá para conciliar as duas coisas, crianças e adultos. Pulamos várias vezes e foi emocionante. Passamos muito tempo por lá e aproveitamos muito!

-Vale da Lua. Lugar incrível que quero voltar mais preparada só para tirar fotos. Uma geologia única que dá para brincar com as crianças dizendo que a lua é daquele jeito. Vale muito a pena e preparem as máquinas de fotográficas! O lugar para banho estava simplesmente LOTADO! É um lugar bom para crianças, pois tem uma prainha, porém estava muito cheio. Não conseguimos ficar por muito tempo. Sem estrutura para lanches.

Espero que tenham gostado das dicas e consigam aproveitar esse destino em uma próxima viagem!

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!