Chão de Flores

Chão de Flores

“Ao redor do buraco tudo é beira”, já dizia Ariano Suassuna. No caso de Chão de Flores, a nova exposição do CCBB, que entra em cartaz dia 9 de maio, você vai ver que ao redor de Brasília tudo é arte. A mostra conta com 56 fotos que retratam a arquitetura das moradias do entorno da capital federal. Coletadas por Zuleika de Souza, conhecida no ramo de fotografia da capital do País, ao longo de oito anos, as imagens retratam muros, paredes, fachadas e grafites que apresentam uma Brasília de estética divergente, criada por pessoas que buscam resgatar suas raízes e demonstrar resistência ao igual e ao indiferente.

Chão de Flores, a nova exposição do CCBB, conta com 56 fotografias de diversos tamanhos, formatos e suportes. Seis plotagens em lona plástica e uma adesivação recebem o público na Galeria 4. Na parte interna, 49 impressões em papel fine art e pigmento mineral apresentam aos brasilienses sua cidade a partir de uma nova abordagem. Contígua à sala de exposições, a sala de Interação traz um totem em que os visitantes podem clicar em um mapa e ver mais locais retratados por Zuleika de Souza.

Além da exposicão vai rolar projeção online das fotos e encontro de food trucks (no dia 30 de maio) e workshops com Zuleika de Souza, que vai te ensinar a fotografar arquitetura e ambientes com o celular.

>> PROGRAMAÇÃO: Chão de Flores, a nova exposição do CCBB

Endereço: CCBB – Brasília
Data: De 9 de maio a 29 de junho
Horário: De quarta a segunda, das 9h às 21h
Entrada franca
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos

>> Workshops de fotografia com celular com Zuleika de Souza

Dia 16 de maio, sábado – das 11h às 13h e das 15h às 17h
Dia 30 de maio, sábado – das 15h às 17h
Classificação: 16 anos
Capacidade máxima: 30 pessoas
Inscrições gratuitas: oficina.chaodeflores@gmail.com

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!