image

 

image

Para muitas mães e filhos, 2015 será o seu primeiro ano escolar. Então, para ajudar as mães que estão na busca para a primeira escolinha de seus filhos, pedimos a permissão da Mari e da Fabi, do site Mamãe Prática, para publicar aqui as dicas delas do que verificar na hora de escolher a escola.

 logomamaepratica

“Coloquei a Manu na escolinha, pela primeira vez, com 1 ano e 2 meses, mas ela ficou muito doente naquela época e, por isso, decidi adiar. Então depois que ela completou 2 anos, recomeçamos a adaptação, mas agora em outra escola. Nesta última vez, visitei quatro escolas e acredito que acertei na escolha. Hoje ela adora a escolinha e nós também! Olha ela aí na foto de uniforme:

UNIFORME-672x372

Eu ia fazer apenas uma nota sobre a minha experiência sobre o assunto, para este outro texto da Fabi, mas a nota ficou tão grande que virou um post! Então, estas são as minhas sugestões do que você pode perguntar durante as visitas às escolinhas (para quem for optar pela escola particular, principalmente). Aí vai a minha lista do que perguntar:

1) Como é o controle de quem pode pegar a criança na escola?
A ideia é checar o rigor quanto a isso. No caso da Manu, os pais têm que avisar antes, de preferência pela agenda, quem irá pegar a criança (precisa informar o nome, parentesco e RG).

2) Como são e onde são realizadas as atividades em dias de frio e chuva?
É bom checar o que a criança irá fazer em dias frios e/ou chuvosos. Em cidades frias, como aqui onde moro, é fundamental que existam mais espaços cobertos e arejados além da sala de aula.

3) Quantos alunos são por sala e para quantos professores?
Isso é óbvio, né? Mas é super importante perguntar. Veja lá no post da Fabi o que a pedagoga diz sobre isso. A escolinha da Manu tem em torno de 12 alunos por sala.

4) A escola oferece área de areia para brincar?
Descobri que nem sempre é bom ter área de areia para brincar, pois a gente não vai estar por perto para evitar que as crianças comam areia ou coloquem a mão suja na boca … Na escola da minha filha, a instituição decidiu tirar esse espaço, pois muitos pais reclamavam da ocorrência de doenças em função disso. Mas, se tiver essa área na escolinha, tudo bem! Apenas verifique os itens mencionados pela pedagoga lá no post da Fabi.

5) Como funciona o momento da sonequinha?
Verifique como é o local em que as crianças irão tirar sua soneca e quem irá supervisioná-las durante o sono. Uma escola me disse que as crianças (em torno de 2 anos) ficam dormindo sozinhas! Achei um absurdo!

6) Como é feita a adaptação?
A adaptação da Manu foi diferente nas duas escolinhas e gostei mais da segunda adaptação. É interessante perguntar, por exemplo, se as professoras deixam a criança chorar muito tempo, se chamam os pais caso a criança não pare de chorar, quais são os profissionais envolvidos no processo e quanto tempo pode levar a adaptação.

Não acho legal deixar apenas a professora envolvida com a adaptação, já que ela tem que cuidar de outros 10, 15 ou mais alunos ao mesmo tempo. Na adaptação da Manu, além da professora, mais duas profissionais participaram de perto: uma supervisora e uma coordenadora pedagógica. Outro detalhe é que a escola mostrou muita paciência, respeitando o tempo da Manu se adaptar, que foi longo …

7) Posso ver meu filho quando quiser?
Vale perguntar se os pais podem entrar para ver a criança ou buscá-la a qualquer momento, pois isso mostra que a escola não tem nada a esconder …

8) Como é a alimentação na escola? Você tem um cardápio para eu ver?
Peça para ver o cardápio da escola referente à faixa etária do seu filho e questione se é possível proibir ou mudar algo do cardápio semanal especificamente para seu filho. Também verifique se a nutricionista fica à disposição dos pais para tirar dúvidas ou fazer adaptações personalizadas. Vale, ainda, perguntar sobre a higienização dos alimentos, como a Fabi abordou no post dela.

9) Todo o material já está incluído nesse valor? A professora vai solicitar outros materiais? Com que frequência?
É bom ficar bem atento se a escola irá começar a fazer novas cobranças ou solicitações extras em relação a outros materiais, como em datas especiais. Sinceramente, achei super prático pagar uma taxa (não muito alta) na matrícula e não precisar ficar, toda semana, atrás de detalhes pra levar para a escolinha (na primeira escola, fiquei “louca” de tanta coisa, tanto detalhe, que eu tinha que ir atrás toda semana – achei cansativo). Isso acontece na escola nova (a necessidade de algo extra pra levar), mas só de vez em quando, como comprar uma fantasia para o Halloween na escola, por exemplo. Então, praticidade também é importante!

10) Vocês fazem o desfrade? E como é feito?
Olha, sei que essa responsabilidade é dos pais e não da escola, mas sim, a escola pode ajudar, afinal, olhar o coleguinha todo feliz em não usar mais a fralda pode ser um incentivo interessante para nossos filhos. Além disso, repetição e insistência fazem parte do processo e nada melhor do que a escola reforçar o desfralde da maneira correta.

Pessoal, essas são apenas as minhas sugestões do que perguntar. Aqui neste outro post tem mais detalhes que vale ficar atento. E vocês, como fizeram a escolha da escolinha? O que perguntaram? Contem pra mim!

Beijos, da Mamãe Prática Mari.”

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!