Girl Sleeping

Girl Sleeping

Os primeiros dias do horário de verão, apesar de representarem uma mudança de apenas uma hora na rotina, podem afetar bastante os organismos – principalmente os das crianças. Por isso, seguem algumas dicas de como adaptá-las nesses dias:

– A criança não manifesta a falta de sono com sonolência, como os adultos. Ela demonstra o cansaço com irritabilidade. Por isso, uma das formas de acostumá-la ao novo horário é levá-las cada vez mais cedo para a cama, de forma gradativa – pelo menos dez minutos mais cedo a cada dia, durante dez dias. A adaptação lenta e gradual seguirá o mesmo ritmo do relógio biológico, sem causar reações no organismo.

– Durante a primeira semana, se possível, valem também pequenas sonecas logo depois do almoço, ou à tarde, para que consigam descansar e compensar a variação de uma hora. Não elimine essa soneca achando que, se as crianças ficarem mais cansadas, dormirão mais cedo à noite. O efeito pode ser exatamente o contrário: conforme o dia passa e a pressão do sono se instala, a criança fica mais irritada e demora mais a relaxar para dormir à noite.

– Banhos mornos e massagens ajudam as crianças a relaxar. Músicas calmas também. É importante evitar alimentos pesados e estimulantes antes da hora de dormir, além de não incitar atividades físicas neste período. Além disso, perto da hora de dormir, escureça a casa. Um quarto escuro e aconchegante faz com que o corpo saiba que é hora de dormir, principalmente por causa da ausência de luz. Nesse ambiente, ele começa a relaxar. Isto é, diminui a temperatura corporal e estimula a produção da melatonina, hormônio que induz o sono.

– É normal o apetite da criança diminuir nos primeiros dias, já que o horário de verão altera também os horários das refeições. Por isso, nos primeiros dias ofereça à criança uma dieta mais leve, e  adiante o horário do jantar também, se possível. Banana, leite, hortelã e erva-cidreira são alimentos que estimulam a produção da melatonina. Acrescentá-los na dieta, principalmente nesta época do ano, ajuda a minimizar os efeitos do horário de verão por ajudar a adormecer. Vale até priorizar os alimentos favoritos da criança, se a falta de apetite for exagerada.

No geral, o corpo consegue se adaptar ao novo horário entre uma e duas semanas. O relógio biológico irá se adaptando gradativamente à mudança, desde que sejam mantidas as rotinas e respeitados os ritmos da criança.

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!