roteiro-baby-mafalda50

roteiro-baby-mafalda50

Mafalda, a garotinha mais contestadora dos quadrinhos, criação do ilustrador argentino Joaquín Salvador Lavado, o Quino, completa 50 anos. Poucos sabem que ela foi criada em 1962 para uma campanha publicitária de uma máquina de lavar roupas, que deveria ser impressa no jornal Clarín. O diário, no entanto, rompeu o contato com a empresa que estava pagando pelo anúncio e ele nunca chegou a ser publicado. Foi em 1965, quando os quadrinhos com a personagem passaram a ser estampados diariamente no Mundo de Buenos Aires, que sua fama foi alcançada. A menina de seis anos de idade, dona de comentários ácidos, que odiava a guerra, a injustiça e, principalmente, as convenções sem sentido dos adultos, logo fez sucesso por levantar questões pertinentes a sua época.

Neste ano, uma série de eventos homenageia a garotinha na Argentina, onde nasceu, e ao redor do mundo. Na Usina da arte, em Buenos Aires, portenhos e turistas formaram imensa fila para ver a exposição ‘O mundo segundo Mafalda’, que retrata a vida da pequena rebelde, que aborda temas desde a criatividade e a imaginação própria da infância até as preocupações com as crises mundiais. O universo de Mafalda está reproduzido na exposição: a casa, a mesa de jantar — inclusive o abominável prato de sopa, que gera tantos protestos indignados por parte da garota — e a sala onde a pequena costuma assistir a desenhos do Pica-Pau, seu preferido. Na mostra, além de Mafalda, estão seus eternos amiguinhos: Manolito, Felipe, Susanita, Miguelito, Guille e Libertad. Nem mesmo as invenções de Mafalda e amigos foram esquecidas. Por exemplo, um garfo que se transforma em antena telepática para capturar melhor as ideias. A mostra é gratuita e está em cartaz até 30 de novembro.

O mais impressionante é que, após 50 anos, as preocupações de Mafalda continuam relevantes, porque muito do que ela questionava permanece sem solução na Argentina e no mundo. Mafalda é visionária e atual. “Às vezes, fico surpreso como algumas tiras desenhadas há mais de 40 anos ainda podem ser aplicadas a questões de hoje”, declarou o criador Quino, quando a exposição foi inaugurada. Ele visitou o lugar antes da inauguração oficial e, quando questionado sobre qual seria seu desejo, neste aniversário de 50 anos da personagem, recorreu a uma das questões que mais a preocupam:

— Gostaria que a Argentina e o mundo avançassem e que todos vivêssemos em paz.

A paz mundial sempre atormentou Mafalda e esteve presente em várias de suas histórias e vinhetas. Quino lamentou que as guerras continuem existindo e assegurou que esse é um dos maiores paradoxos que enfrentam as crianças de todo mundo.

— As crianças se perguntam: por que nos dizem que temos de ser bonzinhos e não brigar com ninguém, se os adultos não param de fazer exatamente o contrário? — disse o desenhista.

Na mostra, as crianças podem desenhar e pintar com carimbos dos principais personagens das histórias em quadrinhos que consagraram Quino como uma celebridade do humor mundial.

O objetivo do governo portenho é estimular a reflexão infantil sobre os direitos humanos, os direitos das crianças, o vínculo com a natureza, a importância do ambiente e o cuidado do planeta. Várias escolas da cidade de Buenos Aires já se inscreveram para visitar a exposição, que também visa ser uma importante atração para o turismo nacional e internacional.

 

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!