3

Querido editor: tenho oito anos. 
Alguns amiguinhos meus dizem que Papai Noel não existe. 
Papai diz, ‘Se sair no The Sun (*jornal americano), ele existe.’ 
Por favor me diga a verdade: Papai Noel existe?

“VIRGINIA O’HANLON.
“115 WEST NINETY-FIFTH STREET.”

Compartilho hoje um  post SUPER emocionante (e real) sobre uma menininha que em 1897 escreveu para o jornal nova-iorquino The Sun perguntando sobre a existência do Papai Noel. A resposta foi dada no dia 21 de setembro do mesmo ano, escrita pelo experiente jornalista Francis Pharcellus Church. Desde então, o texto tornou-se o editorial mais reproduzido da história, aparecendo em parte ou por completo em dezenas de línguas, livros, filmes, cartazes e outros meios. A tradução abaixo foi da autora do post, Thais Caramico.

Acho pertinente porque aqui em casa (e na casa da Iza), assim como aqui no Roteiro Baby, nós estimulamos a fantasia e acreditamos na importância das crianças terem uma infância alegre e mágica!

Resposta:

“Virginia, seus amigos estão errados. Eles provavelmente foram afetados pelo ceticismo da era cética. Eles não acreditam em nada que não veem. Eles não acreditam naquilo que a mente não compreende. Todas as mentes, Virginia, sejam elas de adultos ou crianças, são pequenas. Nesse nosso universo gigante, o homem é só mais um inseto, uma formiga, em seu intelecto, se comparado ao ilimitado mundo sobre ele, medido através da inteligência e capacidade que tem em compreender todas as verdades e conhecimentos por inteiro.

Sim, Virginia, Papai Noel existe. Ele está presente da mesma forma que o amor, a generosidade e a devoção estão, e você sabe que isso enche sua vida de beleza e alegria. Ai de mim! Imagine só como o mundo seria triste se Papai Noel não existisse. Seria tão triste quanto se não existissem Virginias. Não haveria fé das crianças, poesia, nenhum romance para fazer nossa existência ser suportável. Não teríamos prazer em nada que não pudéssemos tocar ou ver. A luz eterna com que a infância preenche o mundo seria extinta.

Não acreditar em Papai Noel. Então você não deve acreditar em fadas! Você deveria fazer com que seu pai contratasse pessoas para ficar de olho em todas as chaminés na véspera do Natal para pegar o Papai Noel, mas se elas não o vissem, o que provaria sua existência? Ninguém vê Papai Noel, mas não há qualquer sinal de que ele não existe. As coisas mais reais do mundo são exatamente aquelas que crianças ou adultos não veem. Alguma vez você já viu as fadas dançando na grama? Claro que não, mas isso não prova que elas não estão ali. Ninguém pode conceber ou imaginar todas as maravilhas ocultas e invisíveis do mundo.

Há um véu cobrindo o mundo oculto que nem mesmo o homem mais forte, ou mesmo a força unida de todos os homens mais fortes do mundo poderia rasgar. Somente  fé, fantasia, poesia, amor e romance poderiam abrir a cortina e enxergar a glória e a beleza supernatural por trás disso. Tudo isso é real? Ah, Virginia, nesse mundo não há nada mais real e permanente.

Obrigada, meu Deus, o Papai Noel vive, e vive para sempre. Mil anos a partir de agora, dez vezes dez mil anos a partir de agora, ele sempre vai trazer alegria ao coração das crianças, alegrar a infância de todo mundo.”

Autoria de Mari Oliveira
Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line. Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line. No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”. Eles estavam certos!