407382752a8585360847c95dfeaf8403_3_Folder_de_divulgação

Desde muito cedo, por volta de seus dois anos de idade, Catarina já era curiosa com as letras. Queria aprender a escrever e a ler as palavras mais simples. Vovó, bola e casa foram as primeiras. Não parou mais. Com três anos, lia e escrevia.

Uma noite, na companhia de uma caneta e um pedaço de papel, Catarina escreveu. Mostrou sua obra aos pais como se fosse natural uma criança de cinco anos criar uma história com início, meio e fim, bonita e inspiradora. Encantados, os pais de Catarina decidiram publicá-la. A obra não poderia restringir-se à casa deles. Deveria ser compartilhada: o pássaro precisava voar!

Frequentadora assídua dos cantinhos infantis nas livrarias de Brasília desde muito pequena, Catarina e a contadora de histórias Juliana Maria esperam a criançada para o lançamento do livro “O pássaro que não voava”, em uma tarde literária e divertida. Será no dia 6 de abril, às 15h, na Livraria Cultura Casa Park.

Os pais de Catarina contam que ainda não escolheram “se é um presente nosso para ela ou o contrário, já que o orgulho que sentimos ao ver a história impressa é do tamanho da surpresa das pessoas ao saberem como realizamos”.

Sobre a autora

Catarina é uma pequena e voraz leitora e escritora. Começou a ler aos 3 anos (autodidata), aos 4 aprendeu a escrever e com 5 anos seu primeiro livro: O pássaro que não voava. Hoje, já com 6 anos, leu mais de 100 livros. É uma menina feliz, engraçada, comunicativa e brincalhona. Tirou de letra o desafio de ter que seguir o currículo pedagógico escolar durante a alfabetização, mesmo já conhecendo a fundo e com fluência o “mundo infinito das letras”.

Sobre o livro

O pássaro que não voava conta a estória de superação de um pássaro vermelho que não sabia voar e era discriminado pelos amigos. Incomodado com  a situação, ele pensa que se tentasse bater a asas talvez pudesse voar e, após algumas tentativas, sem desistir, ele consegue e voa feliz para sempre com os outros pássaros.

Autoria de Iza Garcia
"Já quis ser 'médica de criança', pipoqueira e costureira. Cursei inglês, italiano, castelhano, mas só falo português. Fiz Direito e Ciência Política, e curto ser blogueira. Desde 11/10/2010 sou "MÃE DA BRUNA" e realizada ao descobrir algo p/ ser a vida inteira".