Cedo ou tarde toda mãe vai se deparar com o método montessoriano – e invariavelmente  vai se apaixonar por ele. Afinal, como não amar um método que preza pela individualidade, atividade e liberdade da criança, que procura desenvolver o potencial criativo desde a primeira infância, associando-o à vontade de aprender, e que diz que a educação é uma conquista da criança, pois já nascemos com a capacidade de ensinar a nós mesmos, se nos forem dadas as condições? Eu simplesmente sou fascinada pelo método montessoriano! 

E sabe quando você está descobrindo um assunto e de repente começa a pipocar informação sobre ele por todos os lados? Foi assim Montessori para mim. Quanto mais eu gostava, mais as fontes me apareciam espontaneamente: reportagens em jornais e revistas, sites, comunidades no Facebook, até a Iza postou AQUI sobre o banheiro montessoriano da Bruna e a gente nem tinha conversado sobre o assunto, rs! Um dos pontos do método é proporcionar à criança um “ambiente preparado de acordo com o nível de desenvolvimento. Ambiente rico em atividades que favoreçam as experiências de aprendizagem. Um espaço de interlocução e de construção de conhecimento.” E minha primeira investida no mundo montessoriano foi montar o espaço de brincar da Júlia praticamente igual a este.

Mas uma coisa que sempre me incomodou na proposta montessoriana foi a história da cama no chão! Maria Montessori criticava o uso do berço porque dificulta o acesso da criança ao quarto quando acorda e mantém a criança dependente para entrar e sair. Como eu já estou pensando em colocar Júlia para dormir em uma caminha, tenho lido mais sobre o assunto e pensado em alternativas para não colocar a cama no chão. O que me incomoda nem é tanto o fato de que ela pode rolar e cair. Mas é que eu moro em uma casa, e por mais que dedetizemos com frequência, quem mora em casa sabe: sempre aparece um bichinho aqui e ali (outro dia meu marido matou um escorpião na sala, pensem!)

Daí que quando vi no Pinterest este quarto da foto acima, fiquei enlouquecida! Ele é originalmente tirado do site francês Bonnesouers, e olhem lá os elementos montessorianos: brinquedos ao alcance da criança e cama no chão – ou quase, né?

Achei linda essa caminha, que é bem baixa (como Montessori aconselha) e lúdica ao mesmo tempo. Tendo um marceneiro de confiança, o trabalho pode ficar lindo!

Mais detalhes do quarto:

No site tem uma outra ideia de cama bem baixa, mas ainda sem o colchão ficar no chão:

Reparem que ali onde eu circulei tem um espaço para guardar livrinhos, bem legal para as crianças que já sabem ler.

Alguém de vocês segue o método montessoriano, e deixa os filhos dormirem em colchões no chão? Como é a experiência?

Autoria de Mari Oliveira

Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line.
Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line.
No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”.
Eles estavam certos!