Quando a Bruna era bebezinha (que saudade!), eu fazia um ninho para ela dormir, usando aquele rolinho comum nas listas de enxovais. Para ele não mudar de posição, a minha tática (dica dada aqui, inclusive) era colocá-lo abaixo do lençol do berço.

A Bruna dormia bem melhor quando eu montava o tal ninho, já que entre os rolinhos ela tinha contato direto com duas barreiras e, segundo a “teoria da extero gestação“, a criança se sente mais segura quando a mãe consegue reproduzir o ambiente  intrauterino, onde o bebê ficava apertadinho, na posição fetal, envolvido por uma parede uterina morninha.

Eu tenho foto desse meu ninho em algum lugar, mas não tô encontrando. E como a minha amiga Katia Ouang, do super blog Minhas Dikas, fez um post sensacional sobre esse assunto há pouco tempo, decidi compartilhá-lo aqui, com vocês!

A Katia faz um ninho um pouco diferente do que eu fazia. E acho até que o dela funciona melhor, já que o meu só deu certo enquanto a minha filha era muito pequena e o modelo da Katia, montado com toalhas, permite adaptações quando o bebê crescer. Além disso, o ninho que a Katia inventou é gratuito, com objetos que toda mãe tem em casa (toalha + lençol).

Para tanto, abra uma toalha e vá enrolando a partir do lado maior, depois forme um “U” com o rolo de toalha e, por fim, cubra o “U” como nas imagens abaixo.

Material: cueiro (ou lençolzinho) + toalha.

 

Espero que vocês gostem, tanto quanto eu,  dessa dica do Blog Minhas Dikas. Essa tática funcionou bem aqui em casa, tanto para acalmar a Bruna como para mantê-la dormindo no centro do berço. E eu realmente recomendo essa dica para todas as mamães de bebês e bebéias!

Autoria de Iza Garcia

“Já quis ser ‘médica de criança’, pipoqueira e costureira. Cursei inglês, italiano, castelhano, mas só falo português. Fiz Direito e Ciência Política, e curto ser blogueira. Desde 11/10/2010 sou “MÃE DA BRUNA” e realizada ao descobrir algo p/ ser a vida inteira”.