Aqui em casa eu tenho o costume de, antes do Natal, tirar um dia antes para fazer aquela limpa nos armários. Tenho um truque que vi na Internet há algum tempo e venho aplicando (fica a dica!): as roupas que eu não estou usando muito são penduradas com a voltinha do cabide para dentro do armário. Se na época da minha arrumação o cabide continua para dentro, é sinal de que realmente eu não uso a roupa mais e por isso ela é séria candidata a doação. Com as roupas da Júlia é diferente, criança perde muita roupa muito rápido, então eu vou só juntando em uma caixa plástica grande e dou tudo, normalmente sem analisar muito se alguma peça fica ou não (as roupinhas que eu quero guardar de lembrança não vão para a caixa, eu guardo na mala de maternidade da Júlia. Costumo guardar duas roupas de cada mês dela de lembrança).

AQUI nós já demos um dica criativa de sempre manter à vista essas lembranças, fazendo, por exemplo, uma colcha com as roupinhas antigas. Uma outra alternativa é reciclar as roupas para mantê-las, de alguma forma, no uso. Assim:

Aqui em Brasília sempre que chove (e nas férias de janeiro costuma chover bastante) fica um pouquinho frio… Já no Nordeste do país quem conseguiu tirar férias e viajar já tá curtindo (ou vai curtir) um super calorzão gostoso na praia! E esta dica de reciclagem serve para quem ficou no friozinho e também para quem vai para o calor.

Na primeira imagem, você pode pegar uma roupinha do seu bebê que tenha uma estampa que você goste e fazer um gorrinho! Todo mês o pediatra mede o perímetro cefálico da criança, né? Essa medida é uma volta na cabeça com fita métrica. Então, você pega essa medida e divide por 2. Meça na base do casaquinho e corte arredondado, em forma de gorro mesmo.  Una as duas peças costurando nas laterais e está pronto o gorro. Se você quiser, ainda pode fazer uma graça com os restos de tecido que sobraram, fazendo um laço, um pompom. Pode costurar botões nos gorros… Caso pinte alguma dúvida, a imagem grande original está AQUI.

Na segunda imagem, você vai fazer uma faixinha de cabelo para meninas. Corte duas faixas na roupa velha e vá trançando de acordo com as indicações acima. Ao fim do processo, una as duas pontas de acordo com o tamanho da cabeça da criança e cubra com um pedacinho de tecido. A foto maior para tirar dúvidas está AQUI.

Autoria de Mari Oliveira

Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line.
Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line.
No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”.
Eles estavam certos!