Desde que Júlia nasceu eu escuto dizer que o “termômetro” dos bebês nem sempre é a mãozinha ou o pezinho frios, e sim o peito e a barriga (e não é crendice, é verdade mesmo, então fica a dica!).  Por isso, eu nunca gostei de pijamas de duas peças para ela, porque ela se mexe tanto para dormir, que a camiseta sobe e ela acaba ficando de barriga para fora (e eu achando que ela está “morrendo de frio” – ai, ai, mães e suas paranoias, hehe!). Também não se recomenda cobrir com mantas ou lençóis bebês novinhos (eles podem puxar a peça para o rosto e por serem novinhos não sabem se desvencilhar, podendo sufocar). Novamente, no caso da minha Júlia, nem adianta cobri-la, já que ela se mexe muito durante o sono, e se desvencilha fácil da coberta.

Por isso adorei quando achei esses pijamas de corpo inteiro da marca Get Baby – os de mangas e pernas curtas para o calor, e os de mangas e pernas compridas para o frio. Esses pijamas são feitos com um tecido que a marca chamou de “Stica Stica”, que não deforma e acompanha o crescimento do bebê (na medida do possível, né?). Mas realmente, a gente pode puxar e esticar bem o tecido que ele não estraga nem esgarça. Júlia tem 18 meses e ainda usa sem problemas os pijaminhas tamanho 12 meses que comprei para ela. 

Além disso, os pijamas aguentam bem lavagens frequentes, as estampas – MEGA fofas!! – não desbotam e nem perdem a cor, e o tecido não dá bolinha. A abertura deles é por baixo, estilo body, para facilitar a troca de fralda. Já comprei outros desses para a Júlia, para guardar para o friozinho do ano que vem, por exemplo.

(Aqui em Brasília eu comprei no stand da loja Art Baby durante a Feira da Gestante e Bebê.)

Autoria de Mari Oliveira

Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line.
Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line.
No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”.
Eles estavam certos!