Bonecas da diversidade

A Iza já postou AQUI sobre sua preocupação em comprar bonecas negras e orientais para a Bruna para que ela aprenda, desde bem cedo, sobre diferenças, tolerância e respeito.

Nessa linha, comemoramos as iniciativas dos mercados e de alguns artesãos em criarem bonecas que representem também outras diferenças:

A Becky, amiga da Barbie, é cadeirante.
(DAQUI)

Boneca com deficiência visual e seu cão guia, da marca americana Bindependent, que faz entregas internacionais. Mais informações AQUI.

Boneca com Síndrome de Down, inspirada pela personagem Clara, da novela Páginas da Vida. Produzida pela fábrica Walbert, de São Paulo, esta boneca faz parte do acervo de brinquedos do Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro, por ter sido a primeira boneca com Síndrome de Down a ser comercializada no mundo.

Boneca com muleta, da Marca Sew Dolling. Também fazem envio internacional. Mais informações AQUI.

Recentemente vimos no blog australiano Babyology este POST sobre as bonecas da marca MamAmor, que são bonequinhas “parideiras”, incluindo aí todas as vias de parto: tem boneca que teve parto normal, cesárea, e até um parto VBAC (da sigla em inglês Vaginal Birth After C-Section), ou seja, o parto normal depois de cesárea.

As bonecas são artesanais, mas a riqueza de detalhes é incrível: são bonecas grávidas, e no momento do “parto”, ao abrir a boneca, a criança verá cordão umbilical e placenta, e saberá que após nascer deve-se levar o bebê direto ao seio da mãe (representados nas bonecas por botões de pressão).

Além disso, as bonecas vêm com acessórios para a nova “mãe de primeira viagem”: a bolsa de fralda, um sling, paninhos de boca, mordedores… 

E vocês, o que acham dessas novas bonecas?

Autoria de Mari Oliveira

Sou mãe, esposa, filha e irmã off-line.
Tradutora, fã dos Beatles e mãe de primeira viagem on-line.
No dia 13 de maio de 2011, ouvi Maria Betânia cantar e o obstetra repetir: “Você verá que a emoção começa agora”.
Eles estavam certos!