Educação, Para Crianças

A necessidade do ensino bilíngue na infância

Na busca pela escola ideal para matricular a minha filha Bruna, no ano que vem, tenho lido e conhecido mais sobre muitos métodos de ensino.

Adiei essa matrícula ao máximo, sou completamente contra o excesso de estímulos para bebês e não vejo a menor necessidade de ver bebezinhos matriculados em escolas ou centros de ensino aprendendo mais do que brincando e descansando.

No entanto, quando percebo que, muitas vezes, a necessidade de aprender inglês é maior, inclusive, que a própria vontade do interessado e estou convencida sobre a importância do ensino bilíngue na infância, já dita AQUI.

Num mundo em que as tecnologias estão cada vez mais avançadas e são renovadas rapidamente, o domínio da língua inglesa – idioma dominante tanto no mundo dos hardwares, dos softwares, como nas interações via máquinas – torna-se indispensável a qualquer ser humano, seja ele jovem ou não.

“Há estimativas de que 75% da comunicação por escrito entre os continentes são feitas em inglês. 80% da informação armazenada nos computadores de todo o mundo e 90% do conteúdo da internet estão nesta língua”.

Assim, o aprendizado do inglês é praticamente um item básico para a sobrevivência em uma sociedade em que quase não há mais barreiras de comunicação.

Nesse contexto, acredito que, chegada a hora ideal de matricular uma criança (não um bebê!) na escola, é relevante considerar a importância do ensino bilíngue.

FONTE:

Parte dos textos deste post foram retirados do Blog Ensino Bilíngue, patrocinado pela Maple Bear, rede de escolas bilíngues voltada ao ensino infantil e com metodologia baseada nas melhores práticas da educação canadense.

SERVIÇO:

Conheça a Maple Bear em Brasília AQUI

MAPLE BEAR CANADIAN SCHOOL BRASILIA

SIG Quadra 08 Lote 2.225 Parte “F”

Cep: 70.610-480   Brasília – DF

Telefone : 55 (61) 3961 4351

Fax Direto: 55 (61) 3961 4363

Website: http://www.maplebear.com.br/

  1. Vinicius

    7 de maio de 2012 at 18:28

    Acredito que a partir dos 7 anos fica mais interessante a aula de inglês. Até lá prefiro eu mesmo fazer este papel (músicas em Inglês, desenhos em inglês) tudo isso 2 vezes na semana. Aula por enquanto apenas de esportes.
    Isso é a visão limitada de um pai que procura acertar.

  2. Claudia Leite Pereira Bueno

    8 de maio de 2012 at 14:27

    Já ouvi bons comentários sobre essa escola.
    Minhas filhas estudaram na Super Kids e nós gostavámos muito! É pequena, só uma turma de cada idade e turno com no máx. 15 crianças com duas professoras (das minha filhas tinham 10 crianças), só tem educação infantil, tem 3 aulas de artes por semana, 2 de música (nos moldes e com professores do Música para crinaças da UnB), 2 de Ginástica Artística e 2 de inglês. Tem uma ótima proposta pedagógica com acompanhamento diário e constante da pedagoga (que é uma das donas e está lá o dia todo), oferece lanche saudável ou você pode mandar de casa (desde que seja saudável), as professoras são carinhosas e comprometidas. As crianças se divertem, desenvolvem e apreendem.
    Vale muito a visita. Super recomendo.

  3. Claudia Leite Pereira Bueno

    8 de maio de 2012 at 14:31

    Ah! Fica na SHCGN 708 – Bloco Q – Casa 5, Asa Norte
    http://www.mundosuperkids.com.br/

  4. Ana

    29 de março de 2013 at 22:49

    Concordo que é uma escola que possui uma boa proposta pedagógica, mas não concordo que as professoras são carinhosas e comprometidas. Coloquei minha filha de 1 aninho lá a tarde, estava super bem e realmente a professora era boa, até que tive que começar a trabalhar o dia inteiro e tive que colocá-la de manhã. No terceiro dia que ela estava de manhã, chegou em casa com 3 mordidas e um roxo na canela. A professora disse que teve uma disputa por brinquedo e o coleguinha mordeu ela. Primeiro, ela está lá para não deixar nem a disputa de brinquedo acontecer. Segundo, além de ter deixado a disputa de brinquedo acontecer, permitiu a primeira mordida, a segunda e a terceira e o roxo na perna sabe-se lá o que foi e ela não sabe falar o que aconteceu, é apenas um bebê. A dona da escola disse que isso foi uma fatalidade, não vejo fatalidade nisso e sim irresponsabilidade e displicência da professora. A meu ver, ou ela deixou o coleguinha mordeu e assistiu tudo ou ela não estava presente para acontecer 3 mordidas! Não foi 1, foram 3 em um dia só. Completamente inaceitável. Claro, que no mesmo dia fui procurar outra escola para a minha filha, pelo menos na nova escola tem câmeras nas salas de aula dos bebês, assim a gente pode ver o que acontece com eles, não temos que nos submeter a professores que omitem as coisas. Inclusive a professora nem iria contar o que aconteceu, só contou porque eu perguntei o motivo dela estar de chupeta e só mostrou uma mordida, quando cheguei em casa e fui dar banho vi as outras e roxo na canela. A psicóloga veio dizer que talvez não foi só uma criança, eu não sei o que seria pior, ser a mesma ou outras, sabe tentando explicar o inexplicável. Eu não sei o que é pior, a professora ter visto tudo e não ter feito nada ou ela não estar presente e para acontecer 3 mordidas só pode ter sido uma dessas duas opções. Enfim, não vou deixar minha filha em um colégio que as professoras não têm controle sobre os alunos, não indico por esse motivo.

    1. clarissa

      15 de outubro de 2013 at 13:42

      Ana, qual a escolinha com camera em que vc matriculou sua filha? estou a procura de escolinhas p minha baby.

Comente!