Em sua 12ª edição, o Festival do Teatro Brasileiro (FTB), com o patrocínio da Petrobras e Caixa e co-patrocínio dos Correios, incentivo do Ministério da Cultura / Lei Federal de Incentivo à Cultura e Governo Federal, promove mais uma vez o intercâmbio cultural entre estados brasileiros
Depois de apresentar, entre maio e julho de 2011, espetáculos mineiros para mais de 24 mil pessoas em São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul, o Festival de Teatro Brasileiro levará para o Distrito Federal e Goiás, uma rica mostra do teatro feito no Rio Grande do Sul. O projeto percorre, de 03 de maio a 03 de junho, nas cidades de Goiânia, Anápolis, Goiás Velho e Pirenópolis e as regiões administrativas do Gama, Taguatinga, Ceilândia e Plano Piloto.
São 15 espetáculos dos mais variados gêneros, selecionados dentro de um universo de 109. Serão 68 apresentações nos dois estados. A curadoria de Sergio Maggio e Guilherme Filho primou pela qualidade dos espetáculos, observando a inquietude tanto em temas, abordagens como em estéticas.
A programação está extensa para prestigiar todos os tipos de público e faixas etárias. Todavia, o destaque vai para os infantis, com montagens de qualidade indiscutíveis que apontam para uma variedade de temas dirigidos aos pequenos, ultrapassando a fábula e a fantasia.
Já as atrações voltadas para os adultos têm leque variado com boas comédias e dramas, dialogando com formas clássicas e contemporâneas e extensões experimentais e comerciais. Nesse leque, destacam-se trabalhos de pesquisas com dramaturgia própria e obras adaptadas, numa diversidade que põe a cena gaúcha e de Porto Alegre, sobretudo, em plano de destaque na região e no país.
Sinopse dos Espetáculos
SACY PERERÊ, A LENDA DA MEIA-NOITE
Gênero: Teatro de Sombras
Faixa etária: Livre / Infantil 
Tempo de duração: 40 minutos
Um aventureiro, em viagem com seu cavalo, é apanhado de surpresa pelo Sacy Pererê. O perneta faz tantas diabruras que o homem cai e perde os sentidos. Acorda no dia seguinte sem nada. Ao chegar a um vilarejo próximo encontra ajuda e consegue descobrir quem era a criatura e como caçá-la. O homem caça o diabinho e prende-o em uma garrafa, obrigando-o a devolver todos os pertences perdidos. Antes de seguir viagem, por um descuido, o aventureiro solta o Sacy, que foge dando uma grande gargalhada. É um espetáculo de teatro de animação onde dois sombristas encenam um causo sobrenatural. A história é uma aventura de ação e suspense, inspirada em relatos de populares sobre o Sacy, organizadas no primeiro livro editado por Monteiro Lobato, em 1918. Os intérpretes utilizam-se da projeção do próprio corpo e da manipulação de silhuetas, objetos e luzes. A característica principal do espetáculo é a pesquisa da linguagem do teatro de sombras, o experimentalismo e a releitura desse personagem tipicamente brasileiro: o Saci.

HISTÓRIAS DA CARROCINHA
Gênero: Teatro de Bonecos
Faixa etária: Livre / Infantil
Tempo de duração: 50 minutos
Apresentadas pelo irreverente cachorro Abelardo, “Histórias da Carrocinha” é uma homenagem ao grande mestre-bonequeiro argentino Javier Villafañe. Ao todo, são 14 bonecos manipulados por Mário de Ballentti e Paulo Balardim, que englobam ainda outras técnicas de manipulação, como varas e luva com varas.
Com a livre adaptação dos contos, “O Padeiro e o Diabo” “A Rua dos Fantasmas” e “O Vendedor de Balões”, a Cia. Caixa do Elefante, recriou no espetáculo o universo do autor.

GRINGA ERRANTE
Gênero: Infantil
Faixa etária: Livre 
Tempo de duração: 40 minutos
O estudo da palhaça de Genifer Gerhardt (Palitolina Russo) foi iniciado em experiências de rua e no encontro com o mestre e monsieur Alexandre Luis Casali. Gringa Errante é um espetáculo que dialoga com estas experiências, com saberes no ramo do Teatro de Animação e com conhecimentos acadêmicos prático-teóricos. A peça teve sua estréia em 2008. Diálogos permanentes entre técnica, intuição, muita vontade e curiosidade permeiam essa pesquisa, suas vivências e, principalmente, seu encontro e diálogo com públicos diversificados.

MISÉRIA, SERVIDOR DE DOIS ESTANCIEIROS
Gênero: Teatro de Rua
Faixa etária: Livre 
Tempo de duração: 55 minutos
Miséria Servidor de Dois Estancieiros” é a continuidade do projeto de pesquisa da Oigalê no universo do gaúcho, agora com a commedia dell’arte. Trata-se de uma livre adaptação para o teatro de rua do clássico “Arlequim servidor de dois amos” do dramaturgo italiano Carlo Goldoni. Desta vez, o ferreiro Miséria, decide vir para a capital trabalhar como carregador para dois patrões. É nessa jornada de trabalho duplo que se dão as peripécias de Miséria, resultando em muitas confusões, amores fulminantes, e muitas trocas de patrão, divertindo o público de forma leve e muito divertida.

AUTOMÁKINA – UNIVERSO DESLIZANTE
Gênero: Teatro de Rua / Performance
Faixa etária: Livre 
Tempo de duração: 50 minutos
O Espetáculo de teatro “Automákina – Universo Deslizante” trata de uma questão pertinente a todos os homens de todos os tempos: “a arte da sobrevivência”. Com uma linguagem que mescla o simbolismo do teatro de bonecos com seus personagens autômatos fazendo uma metáfora a existência humana, o virtuosismo das técnicas circenses e a poética do teatro de rua.
O trabalho do ator e sua relação com os bonecos, com o cenário móvel, com a música e os instrumentos, além da relação com o público determinam o desenvolvimento de uma dramaturgia dinâmica e de grande impacto sobre as pessoas.

A TECELÃ
Gênero: Teatro de Animação, vídeo e ilusionismo
Faixa etária: Livre 
Tempo de duração: 50 minutos
Com dramaturgia visual e direção assinada por Paulo Balardim, o espetáculo é inspirado em alguns mitos que envolvem a tecelagem. A tecelã tem o poder de transformar seus desejos em realidade e, através do ato criativo, vencer a solidão de seus dias.
Para apresentar a história da mulher capaz de materializar todo um universo imaginário, a produção aposta numa combinação de linguagens, tais como teatro de bonecos, vídeo, dança e ilusionismo, mas sem perder o clima intimista.

O FANTÁSTICO CIRCO-TEATRO DE UM HOMEM SÓ
Gênero: Comédia Dramática
Faixa etária: A partir de 14 anos
Tempo de duração: 65 minutos
O FANTÁSTICO CIRCO TEATRO DE UM HOMEM SÓ dá continuidade à investigação da Cia Rústica de uma linguagem festiva e poética, celebrando a idéia do teatro como estado de encontro. A partir da inspiração no universo do circo-teatro brasileiro, a montagem valoriza a teatralidade da cena e resgata cores desbotadas, transitando entre memória e presença, entre o eu e o outro. No palco-picadeiro, o experiente e premiado ator Heinz Limaverde transita por vários tipos do imaginário circense, como a mulher-barbada, o mágico, a vedete, o cantor, o palhaço; além de expor sua própria persona.

O AMARGO SANTO DA PURIFICAÇÃO
Faixa etária: Livre
Tempo de Duração: 
A famosa metáfora do anjo da história do pensador alemão Walter Benjamim, inspirada no quadro de Paul Klee, retrata um anjo que observa o passado amontoado de entulhos e destroços da civilização, mas não pode parar, é incessantemente puxado, pelos ventos do progresso, ao futuro. Heiner Müller dialoga com a mesma metáfora. Entretanto, seu anjo olha à frente. Observa o futuro “represado, esmagando seus olhos”. Mas a pilha de destroços é mais rápida que ele, e o comprime no instante. Entre o passado e o futuro. Esmaga-o. Até que “um renovado rufar de poderoso bater de asas se propague em ondas através da pedra e anuncie seu vôo.”.

MUNDO MIÚDO
Gênero: Teatro Lambe-Lambe
Faixa etária: Livre
Tempo de duração: Dois minutos por pessoa. Tempo máximo de apresentação continuada: 2 horas
O Teatro Lambe-Lambe foi criado no Brasil pelas bonequeiras Denise dos Santos (baiana) e Ismine Lima (cearense), em 1989. Observando as caixas de fotografia antigas tiveram a ideia de apresentar uma história intimista dentro da mesma estrutura – uma pequena caixa. Desde então, pouco a pouco o Teatro Lambe-Lambe vem sendo disseminado pelo Brasil e pelo mundo, tendo sido agraciado em 2010 pelo Ministério da Cultura com a primeira colocação no Prêmio Cultura Viva (categoria “grupo informal”) – um prêmio que incentiva e reconhece iniciativas culturais genuinamente brasileiras.

DENTROFORA
Gênero: Teatro do Absurdo
Faixa etária: 14 anos
Tempo de duração: 45 minutos
A peça DentroFora é uma metáfora sobre o ser humano contemporâneo. Conta o momento de duas personagens, chamadas apenas Homem e Mulher, que se encontram presos dentro de duas caixas. A peça explicita a imobilidade do ser humano perante a vida.

BORBOLETAS DE SOL DE ASAS MAGOADAS
Gênero: Drama
Faixa etária: 14 anos
Tempo de duração: 60 minutos
Borboletas de SOL de Asas Magoadas” nasceu como projeto de graduação de Evelyn Ligocki no Departamento de Arte Dramática da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em 2012 o espetáculo completa 10 anos de existência e continua a ser aprimorado por Evelyn Ligocki, atualizado e inovado a cada temporada. Borboletas foi baseado nas entrevistas e conversas da pesquisa de campo e em improvisações. Com o público, o texto ganha novos tons entre uma apresentação e outra. 
Sinopse: O travesti Betty recebe em sua casa seus visitantes-espectadores. Através de uma conversa informal, expondo particularidades de seu cotidiano, Betty pretende humanizar sua figura, desmistificar as travestis, romper clichês e preconceitos.

CINTA LIGA / DESLIGA
Gênero: Comédia
Faixa etária: 12 anos
Tempo de duração: 50 minutos
A escolha da temática chave do espetáculo se definiu a partir de diversas situações: a busca por um amor – uma tônica que envolve o feminino, mas também extravasa os gêneros e encontra-se na vivência humana de todos os tempos. De forma cômica e pela linguagem clownesca foram realizadas diversas improvisações tratando de situações envolvendo a solidão, a gula, os padrões de beleza, os mitos femininos, a religião, o orgasmo, a velhice, as várias formas de abandono, relações entre amigas, mães e filhas, a loucura, que originaram o espetáculo “Cinta-Liga/Desliga”.

A COMÉDIA DOS ERROS
Gênero: Comédia
Faixa etária: Livre
Tempo de duração: 100 minutos
A crise de identidade sob a ótica cômica é o tema central do espetáculo, que se desenvolve em torno de dois pares de gêmeos idênticos – os dois Antífolos e seus dois criados Drômios – que foram separados na infância durante um naufrágio e levados a cidades diferentes, cada patrão com seu servidor. Até o reencontro dos irmãos, já adultos, os personagens vivem uma série de mal-entendidos, em uma trama caprichosa e divertida, à qual se articula um eficiente jogo dramático em torno dos conceitos de aparência e realidade.

CABARECHT
Gênero: Musical
Faixa etária: 14 anos
Tempo de duração: 80 minutos
O espetáculo resgata o clima dos cabarés alemães das primeiras décadas do século passado, onde os artistas reuniam-se para mostrar uns aos outros e à clientela burguesa destes bares, seus textos, esquetes e canções. Para isso, reuniu-se canções de Bertolt Brecht e Kurt Weill, entremeadas por textos sobre o estar no mundo como artistas e cidadãos e de como estes se relacionam com a sociedade onde estamos inseridos.

JOKERPSIQUE
Gênero: Dança
Faixa etária: 14 anos
Tempo de duração: 90 minutos
JokerPsique é um trabalho contemporâneo criado pelo artista Alessandro Rivellino, integrante e fundador do cOLETIVOjOKER, indicado ao Prêmio Açorianos como melhor Espetáculo e vencedor do Prêmio na categoria Melhor Bailarino, em 2011, na cidade de Porto Alegre.
Dica:
Festival do Teatro Brasileiro – Cena Gaúcha
De 03 de maio a 03 de junho
Etapa Goiás – 03 a 13 de maio 
Etapa Distrito Federal – 15 de maio a 03 de junho
cenagaucha.imprensa@gmail.com
http://www.alecrim.art.br

FONTE: Dica da Capital AQUI

Autoria de Dhemes Andersen