ADORO compartilhar dicas como a que vem a seguir… que enriquecem a programação cultural para as famílias de Brasília! 

Quando o assunto é poesia, não existe idade para começar a se interessar por ela. E para provar que isso é verdade, crianças de Brasília, a partir dos 7 anos, terão a oportunidade de participarem de oficinas infantis promovidas pelo Projeto Nada, que tem o poeta Manoel de Barros como homenageado, no final de semana próximo!

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de Brasília apresenta o Projeto “NADA” que discute a relação entre a palavra e a imagem a partir da obra de Manoel de Barros. E o mais bacana é que o público infantil foi alvo do projeto e poderá participar de oficinas baseadas nos poemas e textos do poeta sul-matogrossense.
Aos 95 anos, Manoel de Barros é um dos poetas mais importantes do Brasil. Complexa na simplicidade, sua poesia é única ao criar uma nova realidade para o cotidiano. “Só quem inventa é dono”, escreveu certa vez.
O projeto da área de Ideias do CCBB discute a interação entre a palavra e a imagem para o público adulto e infantil. Na primeira etapa foi apresentado Meu quintal é maior do que o mundo – Ato I. Um ciclo de leituras de poesias e conferências com artistas, professores e pensadores de diversas áreas.

Em um segundo momento, Arranjos para assobios – Ato II, apresenta contação de histórias e oficinas de teatro, música, animação e poesia para crianças.

No mês de fevereiro, os encontros infantis contemplarão oficina de teatro, ministrada pela professora Mariana Gopfert; oficina de animação, com João Angelini; e cantigas de roda, com o grupo musical Pé de Cerrado.
O primeiro encontro, nos dias 7 e 8 de janeiro, mostrou que as crianças sabem interagir entre a literatura e as artes de maneira bastante descontraída e criativa.
Arranjos para assobios – Ato II
Sábado (25/02/12)

14h – Cantiga de roda

16h30 – Oficina de animação

Domingo (26/02/12)

11h30 – Contação de histórias

15h – Cantiga de roda

De acordo com Adriano Guimarães, as oficinas infantis serão uma oportunidade de aproximar as crianças da obra do poeta. “Queremos mostrar uma forma lúdica de manipular a poesia. Quem participar, terá uma experiência, uma vivência do mundo poético, por meio da palavra e das histórias de Manoel de Barros”, conta.
Os oficineiros foram escolhidos pela sensibilidade e habilidade de articulação; pessoas que pudessem passar para as crianças, de forma dinâmica, o significado das palavras e conceitos de Manoel de Barros. Dentre eles João Angelini, que fará as oficinas de animação. Formado em artes plásticas pela Universidade de Brasília (UnB), ele é um dos mais conceituados e requisitados diretores de animação da capital. Elisa Matos fará as oficinas de poesia e Rogério Pereira, de música. O grupo musical Pé de Cerrado será responsável pelas cantigas de roda.

CANTIGA DE RODA
Brincadeiras e cantigas das antigas” é o tema das atividades sob o comando de Pablo Ravi, Fernando Rodrigues e Bruno Ribeiro, que fazem parte do grupo musical Pé de Cerrado. Crianças a partir dos 7 anos poderão conhecer as obras de Manoel de Barros ao som de multi-instrumentistas e pesquisadores da cultura brasileira. Os artistas farão uma mistura de diversas formas de expressão artística com as mais belas manifestações da cultura brasileira. A dinâmica conta com música, circo, dança, poesia e teatro, levando os convidados a desenvolver a interatividade, a imaginação e a musicalidade. Entre as canções “Escravos de Jó”, “Alecrim Dourado” e “Peixe Vivo”.

 

OFICINA DE TEATRO
“Ceninhas para passarinho à toa” é o tema da oficina com a professora Mariana Gopfert, graduada em Artes Cênicas pela Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Crianças a partir de 8 anos vão usar objetos, figurinos e instrumentos para construir cenas a partir de textos do poeta Manoel de Barros.
 
OFICINA DE ANIMAÇÃO
Graduado em Artes Cênicas pela UnB, João Angelini promete animar a criançada com “Antes da Sala Escura”.  Crianças a partir de 12 anos poderão experimentar a construção de imagens em movimento por meio de processos artesanais (não eletrônicos) que antecedem a invenção e sedimentação do formato hegemônico do que se entende por cinema hoje em dia.

 

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS
O Grupo Era uma Vez oferece “Exercício de ser criança: brincando de imaginar histórias” com as  contadoras de história e psicólogas Ana Clara Mendes e Isabela Léda. O objetivo da atividade é atrelar a atividade lúdica e a arte de contar histórias em uma aventura imaginária nos poemas de Manoel de Barros.

  
 

SERVIÇO:

Projeto: Nada
Curadoria: Adriano e Fernando Guimarães
Coordenação geral: Coletivo Irmãos Guimarães: Adriano Guimarães e Fernando Guimarães
Programação visual e fotografia: Ismael Monticelli
Assessoria de imprensa: Âncora Assessoria de Imprensa e Comunicação
Assessoria de comunicação para rede virtual: Letícia Medina
Registro fotográfico: Thiago Sabino
Registro videográfico: Pedro Bedê
Direção técnica e cenotecnia: Josenildo de Sousa
Produção executiva: Elisa Matos
Classificação indicativa: de acordo com a atividade oferecida.
Local: Centro Cultural Banco do Brasil Brasília (CCBB) – SCES, Trecho 2, Lote 22, Brasília
Telefone: (61) 3108-7600
Ingressos: Entrada franca.
Informações: 3102-7600

 —————-


O CCBB disponibiliza ônibus gratuito, identificado com a marca do Centro Cultural. O transporte funciona de terça a domingo, saindo do Teatro Nacional a partir das 11h.


Trajeto e Horários
Teatro Nacional: 11h, 12h25, 13h50, 15h15, 16h40, 18h05, 19h30, 20h55, 22h
SHN – Manhattan: 11h05, 12h30, 13h55, 15h20, 16h45, 18h10, 19h35, 21h, 22h05
SHS – Hotel Nacional: 11h10, 12h35, 14h, 15h25, 16h50, 18h15, 19h40, 21h05, 22h10
SBS – Galeria dos Estados: 11h15, 12h40, 14h05, 15h30, 16h55, 18h20, 19h45, 21h10, 22h15
Biblioteca Nacional: 11h20, 12h45, 14h10, 15h35, 17h, 18h25, 19h50, 21h15, 22h20
UNB – Inst. Artes: 11h30, 12h55, 14h20, 15h45, 17h10, 18h35, 20h, 21h25, 22h30
UNB – Biblioteca: 11h35, 13h, 14h25, 15h50, 17h15, 18h40, 20h05, 21h30, 22h35
CCBB: 12h10, 13h35, 15h, 16h25, 17h50, 19h15, 20h40, 21h45, 22h45

Autoria de Dhemes Andersen