Brincar com um bebê não é tão simples como parece. 


Me lembro que quando a Bruna tinha poucos meses, eu tinha uma dificuldade enorme de lidar com a frustração dela não responder aos estímulos ou não se empolgar com os brinquedos/brincadeiras como eu gostaria.

Quando eu lhe apresentava um novo brinquedo “jurando” que ela ia adorar e ela “nem tchúm”, eu ficava ar-ra-sa-da! Risos. 

Por outro lado, me lembro, também, da alegria enorme sentida a cada nova descoberta dela, a cada novidade do desenvolvimento da criança. É lindo acompanhar (registrar e comemorar!) cada pequena mudança na vida do bebê, quando ele começa a se interessar mais por tudo que o cerca. 

E, nesse contexto, eu super indico o livro Baby Play, da loja de roupinhas infantis americana que eu adoro Gymboree. 

O livro dá dicas “simplórias”, mas bem explicadas e argumentadas, de como é possível distrair o bebê até os 9 meses, em casa. As brincadeiras envolvem objetos comuns e não brinquedos… e o livro justifica cada sugestão, explicando quais os estímulos que a “brincadeira” poderá proporcionar ao bebê. 

Existem, também, o livro Toddler Play, para crianças até 2 anos. 


Super interessante. 

Vocês conhecem livros que dão dicas como essas em português?! Compartilhem aqui nos comentários, por favor! 

Autoria de Dhemes Andersen