Eu confesso que me empolgo com as novidades que compartilho aqui no blog e que aproveito a facilidade dos serviços da Zoo Kids para sempre encomendar um produto importado novo para a minha filha.
A cada nova fase, o interesse por novos produtos muda. E a fase que mais me fez comprar coisas desnecessárias, até agora, foi a da introdução dos alimentos sólidos.
É possível que a ansiedade gerada pelo medo dessa nova fase nos estimule a comprar mais produtos que prometem facilidades. (aconteceu comigo!) Mas, no meu caso, a maioria das coisas que comprei para “ajudar” na alientação da minha filha não foram úteis porque a Bruna não come mesmo tendo 1 ano.
Para auxiliá-las com na compra (ou não!) dos acessórios de alimentação, compartilho as dicas abaixo:
Babadores grandes, plastificados e com fechamento de velcro são ótimos.
Babadores Semaninha da Colibri: excelente custo-benefício.
Eu comprei dois conjuntos de babadores semanais (7 unidades) da Colibri em uma promoção, por R$10. Os 14 babadores custaram R$20. Eles são bonitinhos (enquanto ainda não mancharam), são atoalhados na frente e plastificados atrás (impermeáveis). O custo-benefício é excelente. No entanto, o fechamento por fitinha viés de amarrar é meio chatinho e costuma incomodar minha filha.
Eu também comprei dois babadores importados de plástico, que fecham com velcro e são MUITO práticos. Esses, custaram R$29 cada, mas eu, sinceramente, me arrependi de não ter comprado mais desses. 3 babadores de plástico teriam sido mais úteis do que 2 de plástico e 14 de tecido plastificado.
A cadeirinha da Fisher-Price foi muito útil lá em casa. Até na
introdução dos alimentos sólidos ela ajudou!
Como a introdução dos alimentos sólidos acontece em uma fase em que o bebê ainda não senta com firmeza e não consegue manter o pescoço na posição ideal para engolir com facilidade quando sentado, eu sugiro que a introdução seja feita na cadeirinha de balanço ou no carrinho de passeio, em uma posição em que o bebê fique semi-deitado.
Não estou sugerindo que alguém compre a cadeirinha de balanço para introduzir alimentos. Mas quem a comprou para os primeiros dias do bebê (super recomendo), vai utilizá-la em muitas situações (inclusive nesta!).
Cadeirão de alimentação Merenda, da Peg Perego. Eu amei!
O cadeirão escolhido por mim foi o modelo Merenda, da Peg Perego. Fiquei 100% satisfeita com minha escolha, já que o produto é barato, bonitinho, fácil de limpar e muito prático. É fácil de fechar, fica relativamente compacto quando dobrado… tem bandeja removível para limpeza, cinto de segurança, apoio para os pés e o melhor de tudo: reclina!
Até hoje, com 1 ano de idade, minha filha pede (empurrando a cadeira para trás) para que a gente recline a cadeira de vez enquando. E essa possibilidade ajuda a tornar a cadeira mais confortável para bebês pequenos.
Alimentador Munchkin: “bebê que gosta, ama… bebê que
não gosta, odeia”.
O alimentador da Munchkin não fez sucesso com a minha filha. No entanto, com o meu irmãozinho e com os filhos de amigas, funcionou bem. Ele é útil para oferecer frutas para as crianças, sem a preocupação deles engasgarem ao engolir pedaços grandes. 
Mesmo não tendo utilizado, eu recomendo que testem o alimentador
Colheres macias e estreitas ajudam a apresentar as
papinhas para os bebês.
Kit Sassy First Solid Feeding Bowl with Spoon: ótimo para bebês
O Kit da Sassy (First Solid Feeding) foi útil na minha casa. A colher é MUITO macia, toda feita de borracha e ajudou a apresentar as papinhas para a minha bebê. A vazilhinha que vem junto é funda, pode ir ao microondas e se adapta perfeitamente na mão da mãe. Além disso, essa vasilha vem com tampa (adoro!). No entanto, assim que a criança começa a comer um pouquinho mais, a comida pesa nessa colher e ela já não serve mais. Não é um item essencial, mas é um dos que eu comprei e não me arrependi.
Como dica, eu sugiro que as mães de bebês que vão entrar nessa fase só comprem colheres mais fininhas e um prato que vá ao microondas. Não acho necessário comprar kits e mais kits de pratos e colheres. Lá em casa, por exemplo, a minha filha se adaptou muito bem com as colheres de inox de chá do meu faqueiro, muito mais higiênicas que as de plástico, inclusive.
Cotton Wach Cloth: toalhinhas super macias para
dar banho e limpar a bagunça da papinha.  
Ganhei umas mini-toalhinhas importadas, extremamente macias, que servem para dar banho no bebê… mas prefiro usá-las para limpar o excesso de bagunça que a “hora da papinha” provoca.
Eu sempre mantenho por perto uma toalhinha dessas, umedecida com água,  na hora das refeições, para limpar a bandeja, a mãozinha e boquinha da minha filha, quando isso é necessário.
Já vi essas toalhinhas à venda na Renner, recomendo o uso delas e sugiro que, na impossibilidade de adquirir esse modelo importado, as mães mantenham uma fraldinha/paninho de boca (aquela fralda pequena) por perto.  
O QUE EU NÃO RECOMENDO
Amassadores e trituradores de papinha e outros mil acessórios são desnecessários. Bons babadores, uma cadeira prática, uma paninho molhado e os talheres da casa serão suficientes.

PANELAS PARA PAPINHAS
A leitora Ana Paula, que me pediu para escrever esse post, também perguntou sobre panelas ideiais para papinhas. Pesquisei e gostaria de saber se alguém aí indica alguma panela específica  especial, já que eu usei panelas comuns, pequenas.

Autoria de Dhemes Andersen