Como eu disse no post anterior, o Laboratório Sabin de Brasília oferece uma boa estrutura para que as crianças fiquem mais à vontade e superem o medo de realizar exames.
As três unidades listadas abaixo, inclusive, foram apelidadas de “Saibinho”, por oferecerem espaços especialmente destinado ao atendimento de crianças:
– 516 Norte: Ed. Carlton Center, Bloco E, Loja 74
– Taguatinga Norte: QNA 30, Casa 10
– 714/914 Sul: Centro Executivo Sabin, Térreo
A dica de hoje, no entanto, é para mães que desejam realizar o “Teste do Pezinho” em casa.
Saibam que a maioria dos convênios médicos oferecem essa comodidade, para evitar que mamãe e bebê tenham que sair de casa nos primeiros dias de vida da criança e já que o teste deve ser feito entre o terceiro e oitavo dia de vida dela.
Caso a mãe e/ou a criança não tenham convênio, o valor cobrado para tanto, em Brasília, é de R$ 819.
Para ter acesso a este serviço dos Laboratórios Sabin, é preciso ligar no telefone (61) 3329-8081, passar os dados do convênio e do pedido do medico (não se esqueçam de sair do hospital com o pedido em mãos!) para agendar o horário. Geralmente, é possível conseguir o atendimento no mesmo dia da ligação ou, no máximo, no dia seguinte.
Outra dica, neste contexto, é sobre a possibilidade de fazer o teste de forma venosa (agulha na veia do braço) e não espremendo o pezinho daquela forma tão esquisita. O sangue é o mesmo, o teste é feito da mesma maneira e eu, orientada pelo meu pediatra, preferi que o exame fosse feito desta forma.
É possível que, no momento da coleta, a criança não tenha uma veia de fácil acesso para tanto… neste caso, é mais indicado que o teste seja feito da maneira convencional.
No entanto, eu sugiro que no momento da coleta, a mãe questione o profissional que irá realiar o procedimento, sobre a possibilidade de ser de forma venosa.
No meu caso, deu super certo. A Bruna estava com icterícia e nós aproveitamos e já tiramos sangue suficiente para medir a concentração de bilirrubina. Foi tudo rápido e minha filha nem chorou pra fazer o exame. 

Autoria de Dhemes Andersen