Quando eu ainda fazia parte do Orkut, me lembro que participava de uma comunidade cujo título era “tenho mais de 6 anos e morro de rir ao ouvir a palavra cocô”.
Sim… não sei o porquê, mas o fato é que eu acho a maior graça desse assunto.
Mesmo assim, achei esse vídeo um exemplo de MUITO MAL GOSTO e, depois de assisti-lo, estou seriamente tentada a não apresentar o Cocoricó para a minha filha!!!

Tenho pesquisado DVDs infantis para comprar pra minha casa, já que a Bruna fica hipnotizada pela TV desde os primeiros dias de vida e, hoje, com cinco meses, já adora os programinhas infantis que têm músicas que eu coloco para distraí-la de vez enquando.
Sei que o “Cocoricó” faz o maior sucesso com a criançada e sei também da importância de abordar assuntos importantes do cotidiano das crianças de uma forma infantil e natual… mas uma história protagonizada por um cocô gigante (só de escrever essa palavra eu tô aqui morrendo de rir!!!), dançante e nojento, que narra a sua própria história e tem sentimentos?! Isso é comum nos desenhos infantis e só mães de primeira viagem como eu acharam bizarro?!

Autoria de Dhemes Andersen