Juro que achei que a prática de “chupar o nariz” de uma criança fosse uma solução “tabajara” (ainda que eficaz) na hora de socorrê-la de um sufocamento.
Essa prática “nojenta” aos olhos de quem não é mãe, mas perfeitamente normal no cotidiano materno é tão comum e eficiente que um fabricante produziu um aspirador nasal (para higiene do bebê) que não funciona só com a pressão de um apertão e, sim, com a sucção da boca da mãe!

O aspirador da Nosefrida é sueco e conhecido, mundialmente, como o melhor.

O mecanismo é simples: uma seringa é inserida no nariz da criança. Da outra extremidade sai uma mangueira de plástico conectada à seringa por uma esponja descartável. A pessoa que está limpando o nariz suga o ar pela outra ponta da mangueira para desentupir o nariz. Qualquer residuo é absorvido pela esponja descartável entre a seringa e a mangueira.

E, antes que alguém pergunte, não tem perigo da pessoa que estiver aspirando a mangueira engolir qualquer coisa… como o próprio fabricante diz no manual do produto, é “gross, but gratifying”.

É claro que o produto não serve para os primeiros socorros de um sufocamento (casos em que, realmente, “chupar o nariz” é uma das medidas que podem ser utilizadas para salvar a criança). Mas eu quis mencionar aquilo porque foi a primeira coisa que me veio à cabeça quando conheci o produto, que tem uma mãe “chupando” o nariz da criança logo na embalagem.
Achei engraçado, mas quero muito testá-lo, já que os modelos que utilizei até agora para limpar o narizinho da minha filha não foram aprovados.

Nos Estados Unidos o produto se chama “Nosefrida The Snotsucker Nasal Aspirator” e custa U$15 (aqui).

No Brasil, ainda não o encontrei e quem achar primeiro, por favor, volte aqui para compartilhar a dica!

Autoria de Dhemes Andersen